Quando é que as Nações Unidas vão colocar Sanções sobre ISRAEL sobre o fator de guerra no oriente Médio?

Quando é que as Nações Unidas vão colocar Sanções sobre ISRAEL sobre o fator de guerra no oriente Médio?

VOCÊ DEVE VER VÍDEO

SALVAR UMA CÓPIA DE HOJE, ANTES QUE OS SIONISTAS O TIREM DO AR!

 

JUIZ NAPOLITANO demitido após a teletransmissão do Freedom Watch

 

———

Fonte da informação:

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fwww.realzionistnews.com%2F%3Fp%3D698

 

 

Advertisements
Posted in Uncategorized

Rádio BBN International & Rádio Trans-Mundial ao vivo!

Ouça A Bíblia Sagrada na rádio BBN -International.
Diariamente (1 e também 15 hs)
horário de Brasília
NOVOS LINKS DE DUAS RÁDIOS A SUA ESQUERDA DO VÍDEO.
ESTES LINKS FUNCIONAM 24 HORAS NO AR!
Listen to The Holy Bible – BBN – Radio International!
Languages:
English – Espanõl – Português – Deutsch -Pyccknn – Japan – China.

A Rádio TransMundial transmite programas em inglês e Português e nas línguas indígenas: Baniua, Macuxi e Ticuna.

E-mail para este Blog:

———————————–

ATENÇÃO: Para ouvir a BBN – Radio International, use exclusivamente o navegador Fire Fox, pois no Internet Explorer ao clicar no link acima a sua esquerda que carregará uma janela pop-up, este navegador não está chamando o Windows Média Player que reproduz o áudio da rádio.

Ao abrir a janela pop-up, espere que a página carregue completamente e clique no botão azul,amarelo e verde a sua direita do vídeo com uma seta branca (>) no centro.

——————–

ATTENTION: To hear her the BBN – International radio, use the Fire Fox exclusively, because if you use Internet Explorer when clicking above in the left screen link that will carry a window pop-up, this navigator is not calling Windows Média Player that reproduces the audio of the radio.

When clicking in the link to open the window pop-up, wait the page carries completely and click in the right blue button on the left above screen with appear an white arrow (>) in the center.Thanks a lot!

http://pt-br.www.mozilla.com/pt-BR/firefox/all.html

………………………………
Posted in Uncategorized

A descoberta mais recente da ciência do DNA:"Hipótese de khazarianos" é cientificamente correta.


Este vídeo é sobre PRÉ LANÇAMENTO DO SEGUNDO LIVRO DE Shlomo Sand (Shlomo Sandé JUDEU e Israelence) (ele é PHD em História e leciona na cátedra de História da Universidade de Tel Aviv).

Como o Hoax da raça judaica foi exposto pelos próprios “judeus”.

COPIE O LINK ABAIXO E E COLE NO GOOGLE CROME, POIS NO FIREFOX DÁ ERRO DE REPETIÇÃO.

http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-BR&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt-BR&u=http://www.texemarrs.com/042013/racial_hoax_exposed_article.htm&usg=ALkJrhipuYIfu77_eZ_7eTxk31sXz7VDRg

O livro traduzido para o português pelo professor da cátedra de história da Universidade de Tel Aviv o Sr. Shlomo Sand ‘A invenção do povo judeu‘ (573 páginas) se encontra a venda no Brasil na SARAIVA.
 


http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/3541825/a-invencao-do-povo-judeu

VÍDEO COM LEGENDA EM PORTUGUÊS:

www.youtube.com/watch?v=vQb5chFPad8

OU

vimeo.com/61317077

Sobre o vídeo SIX MILLION JEWS 1915-1938 HD – História sobre “seis milhões de judeus” que sofre perseguição publicado nos jornais entre 1915 a 1938.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Dda-0Q_XUhk

RECORTE DO JORNAL THE SUN, do site da Biblioteca do Congresso

 

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&eotf=1&u=http://servv89pn0aj.sn.sourcedns.com/~gbpprorg/obama/nytimes_ww2/

 
Estudo sobre o genoma judaica no mundo publicado no jornal da Universidade de Oxford:

AINDA TEM “CRENTE” que vai na onda dos “judeus”!

A descoberta mais recente da ciência do DNA é do Dr. Eran Elhaik (“judeu”) e associados do Instituto McKusick-Nathans de Genética Médica, Johns Hopkins University School of Medicine. Na pesquisa aceito 05 de dezembro de 2012 e publicado pela Imprensa da Universidade de Oxford, em nome da Sociedade de Biologia Molecular e Evolução, verificou-se que a Hipótese de khazarianos é cientificamente correta.


http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-PT&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&u=http://gbe.oxfordjournals.org/content/early/2012/12/14/gbe.evs119.short%3Frss%3D1&usg=ALkJrhgbZKoXLwsuUPGEKr2oLwICRtuELw

TEXTO COMPLETOEM PDF DO ESTUDO CIENTÍCO DO GENOMA EM INGLÊS (ENGLISH) AQUI NESTE LINK:

ENGLISH

http://gbe.oxfordjournals.org/content/early/2012/12/14/gbe.evs119.full.pdf+html 

 

Dr. Eran Elhaik (top right) corroborates Dr. Ariella Oppenheim’s (lower right) earlier discovery in the field of DNA genetic research which confirms APOCALIPSE 2:9 E APOCALIPSE 3:9, “…which say they are Jews, and are not, but do lie…” “aqueles que se dizem judeus e não são e são…“.

Tradução:

Dr. Eran Elhaik (canto superior direito) corrobora descoberta da Dr. Ariella Oppenheim (inferior direito) anteriormente no campo de pesquisa de DNA genética que confirma o livro do APOCALIPSE 2:9 E APOCALIPSE 3:9, “… e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás….” Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem:”.




90% dos que se dizem “judeus” na terra de Israel e no mundo, não são judeus, mas são Khazarians:

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-PT&ie=UTF-8&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fwww.texemarrs.com%2F042013%2Fracial_hoax_exposed_article.htm


Os “judeus” não são a semente de Abraão:

 A descoberta mais recente da ciência do DNA um trabalho feito por Dr. Eran Elhaik (“judeu”) corrobora descoberta da Dr. Ariella Oppenheim:

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-PT&sl=en&tl=pt&u=http%3A%2F%2Fwww.texemarrs.com%2F042013%2Fjews_not_descendants_of_abraham.htm
 


Judeusque admitem que nãosão os judeus da Bíblia:

Entrevista de Shlomo Sand, professor de história na Universidade de Tel Aviv (PHD) e autor do polêmico livro A Invenção do Povo Judeu’

Fonte:

http://www.texemarrs.com/hot_zone_alert_video_1.htm
 

http://texemarrs.com/

————————————————————-


É o “Holocausto” judeu foi uma grande fraude?

Realmente Seis Milhões morreram nos “campos de concentração”? 
Este vídeo e também este livro excelentementee bem documentado, expõe esquema de mentiras sionista de controle ultrajante das mente para torcer e distorcer a verdade histórica para o seu proveito político e financeiro. O “dogma” do Holocausto é provado ser uma raquete perpetrada por inescrupulosos “judeus”, ímpios corretores do mal no poder judaico do mundo, para criar a Nova Ordem Mundial Judaica, sobre um regime comunista de governo, onde todos os cristãos serão marcados como gado (666), pelo controle judaico das finanças do mundo.
O autor, Brian Alois Clèraubat, tem bravamentecolocou sua vida em risco ao escrever este livro, que certamente se tornará um clássico erudito.

Order Your Copy Today 

544 Pages ~ Brian Alois Cleraubat ~ $25.00

http://www.texemarrs.com/Merchant2/merchant.mvc?Screen=PROD&Store_Code=catalog&Product_Code=bboa_greater_miracle

Aviso: Este livro não está disponível em qualquer livrariado mundo, nem mesmo na Amazon.com. Este assunto é tão sigiloso e proibido em muitos países, na Europa e em outros lugares, qualquer um que concorde em voz alta com os fatos do autor será julgado e enviado para a prisão por um “pensamento” e “fala” do crime. Felizmente, na América do sionista a Brigada Big Brother ainda não tem o poder de impedi-lo de descobrir a verdade. No entanto, recomendamos que você se apresse o seu fim por isso difícil de encontrar-livro, “um milagre maior” do que as 10 tribos perdidas, hoje, antes da polícia do pensamento Obama para fazer a liberdade de expressão como um crime aqui, também!

Acompanhe este vídeo atentamente e com paciência (se quiser descrobrir a verdade) e veja com os seus próprios olhos, que contra fatos não há argumentos e verá sobre os artigos publicados em vários jornais americanos e canadenses e que entre os anos de 1915 e 1938, usados pela mesma propaganda judaica com a palavra mágica e ideia rabínica, como sendo SEIS MILHÕES DE JUDEUS que sofre perseguição e  morte, sendo esta lavagem cerebral desta frase apareceu muito antes da Segunda Grande Guerra de Hitler e posteriormente a mesma idéia surgiu como sendo SEIS MILHÕES DE JUDEUS que sofre perseguição e  morte em até em uma notícia que saiu em um destes jornais em 1938 (quatro anos depois da Segunda Guerra) que na palestina estava existindo uma perseguição de SEIS MILHÕES DE JUDEUS que sofre perseguição e  morte por lá, com o fim para enganar os gentios cristãos e criar uma ideia geral para promover a agenda Sionista e aprovar na ONU em 1947/1948 a independência de um Estado judeu e depois com massacre dos povos nativos palestinos que ocorreu depois com o beneplácito e a aprovação dos cristãos!

http://comunidadevirtual007.blogspot.com/ 

ATENÇÃO: Salve este vídeo abaixo se puder,  pois os “judeus” não vão gostar que você saiba da verdade e farão de tudo e tirarão do ar!

…………….

Para saber mais, baixe o livro em PDF deste livro escrito em inglês por um Israelense que é PHD em história e professor da Universidade de Tel Aviv.

http://apologiajudaica.blogspot.com.br/2012/01/novo-livro-do-mes-invencao-do-povo.html

…………

TRADUZIDO PELO GOOGLE SEM AS CORREÇÕES DO PORTUGUÊS:

ESTE ARTIGO CIENTÍFICO SAIU NO JORNAL DA UNIVERSIDADE DE OXFORD NA ÁREA DE EVOLUÇÃO BIOLÓGICA DO GENOMA E FOI POR SOLICITAÇÃO PUBLICADO EM NOME DA SOCIEDADE DE BIOLOGIA MOLECULAR E EVOLUÇÃO.

http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-PT&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&u=http://gbe.oxfordjournals.org/content/5/1/61.full&usg=ALkJrhjy2YN-egz9y9eHWAXzf4kxiN_tGQ


http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-PT&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&u=http://gbe.oxfordjournals.org/content/5/1/61.full&usg=ALkJrhjy2YN-egz9y9eHWAXzf4kxiN_tGQ

 

O trabalho científico traduzido aqui do inglês para este blog, foi patrocinado pelo Instituto McKusick-Nathans de Genética Médica, e pela Universidade de Johns Hopkins School de Medicina.

 

Dr. Eran Elhaik (que é “judeu” no canto superior direito na foto abaixo) corrobora com a descoberta da Dr. Ariella Oppenheim (também é “judia” no canto inferior direito) anteriormente no campo de pesquisa da genética do DNA que confirma o APOCALIPSE 2:9  APOCALIPSE 3:9, “… AQUELES QUE SE DIZEM SER JUDEUS E NAO SÃO … “

Genome Biology and Evolution Universidade de Oxford.

Destaque: Fora de Khazaria Evidências para

Falta do “Genoma judaico”.

  1. Danielle Venton *
  1. * Autor correspondente: E-mail:
  • Aceito 20 de dezembro de 2012.

 

O Hebraico e cultura judaica foram em torno de milhares de anos. Para muito mais do que a história, os judeus conseguiram manter sua herança e identidade cultural, na ausência de um estado geográfica. Andanças, assentamentos, e dispersão foi, assim, uma grande parte de sua história. É evidência de que a história preservada em dados do genoma?

Dr. Eran Elhaik, geneticista da Escola Johns Hopkins de Medicina Pública, acha que sim. Em um estudo recentemente publicado na Genome Biology Evolution ( Elhaik 2012 ), ele está chamando para uma ser reescrito o pressuposto comum sobre a ascendência judaica. Em vez de serem principalmente os descendentes das 12 tribos de Israel, que nos dias de hoje são populações judaicas, no seu trabalho sobre o genoma o Dr Elhaik encontrou principalmente os filhos de um povo turco que viveram no que é hoje a Rússia, ao norte da Geórgia, ao leste da Ucrânia. Estas civilizações, os khazares, de religiões tribais se converteram ao judaísmo entre os séculos 7 e 9.

A controvérsia pelo trabalho do Dr. Eran Elhaik corre profundo e vai muito além do banco de laboratório. Entre alguns círculos, suas conclusões são obrigadas a serem impopular. “Este é o primeiro trabalho científico para provar a hipótese khazariana e rejeitar a hipótese de Renânia“, diz ele, “e com ele cerca de 40 anos de pesquisa.” Apesar de suas descobertas não será bem-vinda em todos os círculos e o interesse do Dr. Elhaik é mais médico do que política.
Tudo que eu quero é ajudar meus colegas que estão estudando as doenças genéticas“, diz ele. “Espero que este trabalho irá abrir uma nova era nos estudos genéticos, onde a estratificação da população será utilizada mais corretamente.”

A população judaica é utilizada em estudos de muitas doenças devido à sua homogeneidade genética presumida. Algumas condições, como a doença de Tay-Sachs, são mais comuns selecionadas entre as populações judaicas do que outras populações. No entanto, Elhaik diz, a aceitação de falha de uma narrativa na origem, está dificultando a melhorar o trabalho na ciência.



Durante várias décadas, duas origens hipotéticas de judeus atuais europeus pareciam plausíveis para os historiadores e os geneticistas. Foi favorecido por uma “Hipótese Renânia“, que descendente de judeus-israelitas cananeus tribos que deixaram a Terra Santa para a Europa no século VII, após a conquista muçulmana da Palestina. Então, no início do século 15, um grupo de cerca de 50 mil deixaram a Alemanha, a Renânia, para o leste. Há que eles se reproduziram rapidamente, em uma espécie de um boom de nascimento “boom hiper-bebês.” Seus descendentes ultrapassaram os seus vizinhos não-judeus por uma ordem de magnitude elevada, apesar da doença, das perseguições, das guerras e as dificuldades econômicas com um surgimento de um forte crescimento de aproximadamente de oito milhões até o primeiro dia do século 20. Sob esta “Hipótese Renânia“, os judeus europeus seriam muito semelhantes ao outro e teria ascendência do Oriente Médio.
Vários estudiosos preferem a “Hipótese dos khazarianos“, Dr. Elhaik é incluído. Isso sugere que os khazares judeu-conversos, com reforços de Mesopotâmia e greco-romana, os judeus formaram a base da população judaica do leste Europeu, quando fugiram do norte, seguindo o colapso de seu império no século 13 d.C.
Dr. Elhaik primeiro ficou fascinado a uns 10 anos antes por essa ideia, quando realizou a leitura do livro de Arthur Koestler que é um best-seller A Décima Terceira Tribo, publicado em 1976 de autoria do judeu historiador Arthur Koestler .  


Koestler calculou que os judeus não poderiam ter atingido a uma população de oito milhões de indivíduos na Europa Oriental sem a contribuição do reino Khazar.   “Ao “ler a história do livro”, eu não podia esperar um dia para confirmar isto com dados genéticos que poderia permitir a alguém de publicar uma avaliação de tamanha hipótese”, diz Elhaik.

————————————————-

uma palhinha do blog APOLOGIA JUDAICA: Para leitura do livro A Décima Terceira Tribo de Arthur Koestler (judeu), leia o livro aqui clicando no link abaixo



Alias,Arthur Koestler (judeu) coloca o reino Khazarno Cáucaso, sendo eles osdescendentes de Jafé (um dos netos de Noé) e não de Sem   e Identifica-os com uma crônica antiga que os anfitriões diziam que são povos representantes de Gog e Magog. 

A crônica georgiana, ecoando por uma antiga tradição, os identifica com os anfitriões Khazar como sendo Gog e Magog – “homens selvagens com rostos hediondos e as maneiras de bestas selvagens, comedores de sangue. Página 20.

Para ler o livro:

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fwww.reformation.org%2F13th-tribe-index.html

———————————————————–

Dr. Elhaik:Quando Behar et al.  publicou “A estrutura do genoma do povo judeu”, em 2010, Elhaik decidiu investigar esta dúvida que o intrigou por muito tempo. Usando dados publicados pela Behar, ele calculou sete medidas de ascendência, relacionando a origem geográfica. Embora ele usasse alguns dos mesmos testes estatísticos como estudos anteriores, ele escolheu diferentes comparações.


“Os resultados da literatura atual são emaranhados”, Elhaik diz. “Todo mundo está basicamente seguindo o mesmo pressuposto: os judeus asquenazes são uma população isolada, por isso são todos semelhantes uns aos outros, e isso é completamente incorreta.”


Estudos anteriores tinham, por exemplo, combinado a questão da semelhança entre as populações judaicas e a questão da ancestralidade e parentesco com populações não judaicas. Elhaik reviu estas perguntas separadamente. As comunidades judaicas são menos homogênea do que se popularmente se pensava, diz ele, com as comunidades judaicas ao longo da antiga fronteira khazarianas mostrando uma maior heterogeneidade.

Sua segunda pergunta centrada em ascendência: Ao comparar as comunidades judaicas de seus vizinhos não judeus, do Cáucaso ou do levante da população no (Oriente Médio), que são os mais próximo para os judeus? “Todas as comunidades judaicas da Eurásia (Europa e a Ásia) estão mais perto de populações do Cáucaso“, escreve ele, com os judeus da Europa Central mais perto de italianos que não são judeus, sem exceção. E  uma das oito populações judaicas somente avaliadas eram mais perto de populações levantadas.

“Eu tive o momento mais difícil de limpar-me da mentalidade (do trabalho anterior),” Elhaik diz. “Eu estava no trem, pensando muito, quando ele veio a minha mente de como separar estas questões”. Foi um grande momento. “No entanto, seria um erro, Elhaik diz, para concluir que os atuais judeus não têm nada a ver com os judeus antigos”. “Encontrei uma assinatura genética do Oriente Médio. Eu não estou certo se ele sugere ascendência judaica ou iraniana, mas ele está lá. “Iraniano, bem como da Judéia, os judeus começaram a juntar o império Khazar, logo no quinto século A.C.” Pode ser estranha dada a situação de hoje política, mas faz muito sentido histórico.”.

Para Shlomo Sand, professor de história na Universidade de Tel Aviv (PHD) e autor do polêmico livro A Invenção do Povo Judeu’ ,papel Elhaik era uma reivindicação de suas ideias de longa data.

APOLOGIAJUDAICADownload grátis do livro do professor Shlomo Sand
 
(Clique aqui para download do livro grátis (em inglês)  – PDF 344 páginas clique aqui)

“É tão óbvio para mim”, diz  Shlomo Sand.

Algumas pessoas, historiadores e até cientistas, fecham os olhos para a verdade. Uma vez que se para dizer que judeus era uma raça era antissemita, agora dizer que eles não são uma raça é um antissemita. É uma loucura como a história joga com a gente.”

Não há genoma judeu e certamente nenhum gene judeu no Leste Europeu”, diz o Dr. Elhaik que é nascido israelense. Em vez disso, todos os seres humanos são uma mistura dos mesmos blocos, construídos com arquiteturas ligeiramente diferentes. “A confusão sobre resultados europeus judeus de sua trágica história de perseguições e deportações, criando vários links entre a ancestralidade e a geografia. Pelo desmantelamento nossas noções de populações geneticamente distintas e compreensão do nosso parentesco podem apreciar melhor a nossa história comum, e mais importante, o nosso futuro comum.”

Notas de Rodapé

  • Editor Destaques: George Jianzhi Zhang

 

 

 

Literatura Citada

The Missing Link de ascendência judaica européia: Contrastando a Renânia e as hipóteses khazarianos

  1. Eran Elhaik 1 , 2 , *
+ Author Affiliations

  1. 1 Departamento de Saúde Mental, da Universidade Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health

  2. 2 McKusick-Nathans Instituto de Medicina Genética, Johns Hopkins University School of Medicine
  1. * Autor correspondente: E-mail: eelhaik jhsph.edu @.
  • Aceito 05 de dezembro de 2012.

Abstrato

A questão de ascendência judaica tem sido objeto de controvérsia há mais de dois séculos e ainda tem de ser resolvido. A “hipótese Renânia” retrata judeus do Leste Europeu como uma “população isolar”, que surgiu a partir de um pequeno grupo de judeus alemães que migraram para o leste e se expandiu rapidamente. Como alternativa, a “hipótese khazarianos” sugere que judeus do Leste Europeu descendem dos khazares, um amálgama de clãs turcos que se instalaram no Cáucaso no início do século D.C. que se converteu ao judaísmo no século 8. Na Mesopotâmia e greco-romana e judeus continuamente reforçado o império que foi judaizando até o século 13.

Após o colapso de seu império, os khazares judaico-fugiram para a Europa Oriental. A ascensão dos judeus europeus é, portanto, explicada pela contribuição dos khazares judaico. Até agora, no entanto, a contribuição dos khazares “só foi calculada empiricamente, como a ausência de dados de todo o genoma de populações do Cáucaso impediram testar a hipótese khazarianos. O sequenciamento do genoma recente de populações moderna do Cáucaso levou-nos a revisitar a hipótese khazariana e compará-la com a hipótese de Rhineland. Aplicou-se uma grande variedade de análises genéticas de população para comparar estas duas hipóteses.

Nossos resultados apóiam de fato a hipótese khazarianos e retratar o genoma judaica européia como um mosaico de Oriente Próximo-Cáucaso, de europeu e ascendências semitas, consolidando anteriores relatórios contraditórios de ascendência judaica. Iremos descrever uma grande diferença entre as populações do Cáucaso explicada pela presença precoce de judeus no Cáucaso do Sul e Central. Nossos resultados têm implicações importantes para as forças demográficas que moldaram a diversidade genética na região do Cáucaso e para estudos médicos.

Palavras-chave

ARTIGO

Introdução

Contemporâneos “judeus” do Leste Europeu compreendem o maior agregado etno-religioso das modernas comunidades judaicas, respondendo por aproximadamente 90% dos mais de 13 milhões de judeus no mundo todo ( Ostrer 2001 ). Especula-se que surgiu de um grupo fundador pequena Central Europeu e pensou ter mantido a endogamia alta, judeus do Leste Europeu são considerados uma “população isolar” e assuntos de valor inestimável em estudos de doenças ( Carmeli 2004 ), apesar de sua ascendência permanece discutível entre os geneticistas, historiadores, e linguistas ( Wexler 1993 ; Brook 2006 ; Areia 2009 ; . Behar et al 2010 ).

Recentemente, vários estudos de grande escala tentaram mapear a diversidade genética de populações judaicas por populações de genotipagem judeus da Eurásia e não-judeus ( Conrad et al 2006. ; Kopelman et al 2009. ; Behar et al 2010. ). Curiosamente, alguns desses estudos ligados populações Cáucaso com judeus do Leste Europeu, em desacordo com a narrativa de um grupo fundador da Europa Central. Porque corrigindo estrutura populacional e uso de controles adequados são essenciais em estudos médicos, é vital para analisar as hipóteses propósito de explicar a ascendência do Leste e Central Europeu Judeus. Um dos grandes desafios para qualquer hipótese é explicar a presença massiva de judeus na Europa Oriental, estimada em oito milhões de pessoas no início do século 20. Investigamos a estrutura genética dos judeus da Europa, através da aplicação de uma ampla gama de análises, incluindo três teste de população, principal componente, origem biogeográfica, mistura, a identidade por descendência (IBD), distância de partilha de alelos, e uniparentais análises e testar sua veracidade luz das duas hipóteses dominantes representando qualquer um único ascendência do Oriente Médio ou um misto Médio Oriente-Cáucaso-europeu ascendência para explicar a ascendência de judeus do Leste Europeu.

A “hipótese Renânia” prevê os judeus modernos europeus a ser os descendentes dos judeus, uma variedade de israelita-cananeus tribos de origem semita ( figos. 1 e 2 ) ( S1 nota suplementar , material complementar on-line). Ele propõe duas ondas migratórias em massa: a primeira ocorreu ao longo dos 200 anos após a conquista muçulmana da Palestina (638 dC) e consistia de judeus devotos que deixaram a Palestina muçulmana para a Europa ( Dinur 1961 ). Se esses migrantes juntaram-se aos já existentes judaizados greco-romanas comunidades é claro, como é a extensão de sua contribuição para o património genético do sul da Europa. A segunda onda ocorreu no início do século 15 por um grupo de 50.000 judeus alemães que migraram para o leste e inaugurou uma era hiper-baby-boom aparente para meio milênio ( Atzmon et al. 2010 ). A hipótese Renânia prevê uma ascendência do Oriente Médio para os judeus europeus e elevada similaridade genética entre judeus europeus ( Ostrer 2001 ; Atzmon et al 2010. ; . Behar et al 2010 ).

VERSÃO MAIOR DA IMÁGEM

http://gbe.oxfordjournals.org/content/5/1/61/F1.large.jpg

F ig. 1. –

Mapa da Eurásia. Um mapa da Khazaria e Judá é mostrado com o estado de origem dos grupos estudados. Populações da Eurásia judeus e não-judeus utilizados em todas as análises são mostrados na balas quadrados e redondos, respectivamente ( S3 suplementares de mesa , material complementar on-line). As grandes migrações que formaram judeus da Europa Oriental de acordo com o Khazares e hipóteses Renânia são mostrados em amarelo e marrom, respectivamente.

F ig.
2. –

Uma linha do tempo ilustrada da figura acima (clique aqui para amplia-la) para os eventos históricos relevantes. As linhas horizontais tracejadas representam controversos acontecimentos históricos explicadas pelos diferentes hipóteses, enquanto sólidas linhas pretas representam indiscutíveis eventos históricos.
O concorrente  da “hipótese khazarianos” considera judeus do Leste Europeu a ser os descendentes de khazares ( S1 suplementares nota , material complementar on-line). Os khazares eram uma confederação de eslavos, cita, Hunnico-búlgaro, iraniano, alanos, e tribos turcas que formou no Cáucaso centro-norte um dos mais poderosos impérios durante a Idade do Ferro até tarde e se converteu ao judaísmo no século 8 d.C. ( figos . 1 e 2 ) ( Polak 1951 ; Brook 2006 ; Areia 2009 ). As populações khazarianos, armênio e georgiano forjados a partir desta amálgama de tribos ( Polak 1951 ) foram seguidos por relativo isolamento, diferenciação, e deriva genética in situ ( Balanovsky et al. 2011 ). Bíblico e arqueológico aludem registros para as relações comerciais ativas entre Proto-judeus e armênios na tarde séculos aC ( Polak 1951 ; Finkelstein e Silberman 2002 ), que provavelmente resultou em uma mistura de pequena escala entre essas populações e uma presença judaica no Cáucaso. Após sua conversão ao judaísmo, a estrutura populacional dos khazares judaico-se ainda remodelada por várias migrações de judeus do Império Bizantino e Califado ao Império Khazar ( fig. 1 ). Após o colapso do seu império e da Peste Negra (1347-1348) os khazares judaico-fugiram para o oeste ( Baron 1993 ), estabelecendo-se na crescente Polonia Unido e Hungria ( Polak 1951 ) e, eventualmente, se espalhando para a Europa Central e Ocidental. Os khazarianos postula hipótese de que os judeus europeus são compostos de Cáucaso, Europa e Oriente Médio. Ascendências Além disso, as comunidades judaicas européias devem ser diferentes um do outro, tanto em ascendência e heterogeneidade genética. A hipótese khazarianos também oferece duas explicações para a diversidade genética em grupos no Cáucaso primeiro pelas ondas de migração da Khazaria durante os séculos sexto ao décimo e segundo, os khazares judaico-que permaneceram no Cáucaso.
Os estudos genéticos que tentam inferir a ascendência dos judeus da Europa produziu resultados inconsistentes. Alguns estudos apontam para a semelhança genética entre judeus europeus e populações Cáucaso como Adygei ( Behar et al 2003. ; Levy-Coffman 2005 ; . Kopelman et al 2009 ), enquanto que alguns apontam para a semelhança com as populações do Oriente Médio, como os palestinos ( Martelo et al 2000. ; . Nebel et al 2000 ), e outros apontaram para a semelhança com as populações do sul da Europa, como italianos ( Atzmon et al 2010. ; Zoossmann-Diskin 2010 ). A maioria destes estudos foram feitos na era pregenome-grande, usando marcadores uniparentais e incluindo populações de referência diferentes, o que torna difícil a comparação de seus resultados. Os estudos mais recentes que empregam dados do genoma inteiro relataram alta similaridade genética dos judeus europeus para drusos, italiano, e as populações do Oriente Médio ( Atzmon et al 2010. ; . Behar et al 2010 ).
Embora tanto a Renânia e hipóteses khazarianos retratar uma ascendência judaica e não são mutuamente exclusivos, eles são bem diferenciados, como populações Cáucaso e semitas são considerados étnica e linguisticamente distintos ( Patai e Patai 1975 , Wexler 1993 ; . Balanovsky et al 2011 ). Judeus, de acordo com qualquer das hipóteses, são uma variedade de tribos que aceitaram o judaísmo, migrou em outro lugar, e manteve a sua religião até esta data e, portanto, espera-se que apresentam algumas diferenças de suas populações vizinhas. Porque ambas as hipóteses postulam que judeus do Leste Europeu chegou ao Leste Europeu praticamente ao mesmo tempo (séculos 13 e 15), assumimos que eles experimentaram taxas semelhantes de mistura de baixa e fixa com as populações vizinhas, estimada em 0,5% por geração sobre o passado 50 gerações ( Ostrer 2001 ). Estas misturas relativamente recentes provável remodelou a estrutura da população de todos os judeus europeus e aumentou as distâncias genéticas do Cáucaso ou populações do Oriente Médio. Portanto, nós não esperar para conseguir uma correspondência perfeita com as populações substitutos khazarianos e da Judéia, mas sim para estimar a sua relação.

Materiais e Métodos

Coleta de Dados

O conjunto completo de dados continha 1.287 indivíduos não aparentados de oito judeus e 74 populações não-judaicas genotipados mais de 531.315 autossômicos polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs). Um desequilíbrio de ligação (LD)-podadas conjunto de dados foi criada através da remoção de um membro de cada par de SNPs em LD forte (r 2> 0,4) em janelas de 200 SNPs (deslizamento da janela de 25 SNPs de cada vez), utilizando-indep pairwise em Plink ( Purcell et al. 2007 ). Isto proporcionou um total de 221.558 SNPs autosomal que foram escolhidas para todas as análises autossómicas excepto o idênticos por descendência (IBD), que utilizou a análise do conjunto de dados completo. Ambos os conjuntos de dados foram obtidos a partir http://www.evolutsioon.ut.ee/MAIT/jew_data/ (último acesso em 19 de dezembro de 2012) ( Behar et al. 2010 ). O DNA mitocondrial (mtDNA) e Y-cromossômicas dados foram obtidos a partir de dados publicados anteriormente define como apareceram em Behar et al. (2010) . Estes marcadores foram escolhidos para combinar com o nível filogenético da resolução alcançada em conjuntos de dados previamente relatados e representam um conjunto diversificado de marcadores. Um total de 11.392 amostras foram montados para mtDNA (6.089) e Y-cromossômicas (5303) analisa a partir de 27 populações ( quadros suplementares S1 e S2 , material complementar on-line).

Terminologia

Na linguagem comum, Oriental e Central Europeu judeus são praticamente sinônimo de judeus Ashkenazi e são consideradas uma única entidade ( Tian et al 2008. ; Atzmon et al 2010. ; Behar et al 2010. ). No entanto, o termo é enganador, pois a palavra hebraica “Asquenaz” foi aplicado para a Alemanha em rabínica medieval literatura, contribuindo para a narrativa que a moderna judeus da Europa Oriental originou no Reno. Nós, portanto, Abstemos de usar o termo “judeus Ashkenazi.”

Judeus foram subdivididos em aproximadamente Oriental (Bielorrússia, Letónia, Polónia e Roménia) e Central (Alemanha, Holanda e Áustria) judeus europeus. Em congruência com a literatura que considera “os judeus asquenazes” são distinto de “judeus sefarditas“, excluímos o mais tarde. Notação população completo é descrito em S3 suplementares de mesa , material complementar on-line.

Escolha de Populações substitutos

Como os judeus antigos e Khazars foram vencidos e seus restos mortais ainda não foram seqüenciados, de acordo com estudos anteriores ( Levy-Coffman 2005 ; Kopelman et al 2009. ; Atzmon et al 2010. ; . Behar et al 2010 ), os meios contemporâneos de populações do Oriente e do Cáucaso foram usados ​​como substitutos.

Os Palestinos foram considerados proto-judeus, porque eles são assumidos para compartilhar uma linguística semelhante, étnica e geográfica de fundo com os judeus e foram mostradas para compartilhar ancestralidade comum com judeus europeus ( Bonne-Tamir e Adam 1992 ; Nebel et al 2000. ; Atzmon et al 2010. ; Behar et al 2010. ).
Da mesma forma, o Cáucaso georgianos e armênios foram considerados proto-khazares porque se acredita ter surgido a partir do mesmo grupo genético como os khazares ( Polak 1951 ; Dvornik 1962 ; Brook 2006 ).

O Teste Três População

A estatística f3 usa as diferenças de frequência de alelos para avaliar a presença de mistura de uma população de X a partir de duas outras populações A e B, de modo que f 3 (X; A, B) ( . Reich et al 2009 ). Se X é uma mistura de A e B, em vez do resultado de deriva genética, f 3 seria negativo. A f negativo significativo 3 indica que os antepassados ​​de grupo X experimentou uma história de mistura após a sua divergência de A e B. As estatísticas f3 foram calculados com o programa de threepop TreeMix ( Pickrell e Pritchard 2012 ) com k = 500 sobre o conjunto de 221.558 SNPs. Este teste difere da mistura ( Alexander et al. 2009 ), que relata as proporções de mistura com o antepassado mais provável.

Análise de Componentes Principais

Embora o comumente usado “multipopulation” análise de componentes principais (PCA) tem muitas propriedades atrativas, deve ser praticada com cautela para evitar vieses devido à escolha das populações e tamanhos de amostra variando ( Price et al 2006. ; McVean 2009 ). Para contornar esses preconceitos, desenvolvemos um simples “dual população” quadro composto por três “outgroupos” de populações que estão disponíveis em grandes tamanhos de amostra e são os menos em misturas-Mbuti e Biaka pigmeus (África do Sul), os bascos franceses (Europa), e Han Chinese (Sudeste Asiático) e duas populações de interesse, todos tamanhos de amostra iguais. A pedra fundamental dessa estrutura é que minimiza o número de PCs significativas para quatro ou menos (Tracy-Widom teste, P Cálculos PCA foi realizada utilizando o pacote de smartpca EIGENSOFT ( Patterson et al. 2006 ). Cascos convexos foram calculados usando Matlab “convhull” função e plotados em torno dos centróides de cluster. Parentesco entre duas populações de interesse foi estimada pela sobreposição proporcional de seus clusters. Populações pequenas (

Estimar os Origens biogeográficas da População

Novembre et al. (2008) propôs uma abordagem baseada em PCA, com precisão de algumas centenas de quilômetros dentro da Europa, para identificar a origem atual biogeográfica de uma população. Embora esta abordagem não tem nenhum modelo implícita histórico, que correlaciona-se com a diversidade genética geografia e pode, assim, ser uma ferramenta útil para estudar biogeografia. Para diminuir a polarização causada por múltiplas populações de tamanhos irregulares ( . Patterson et al 2006 ; McVean 2009 ), adotou-se o quadro população dupla com três populações grupo externo e duas populações de interesse: uma população de origem geográfica conhecida durante o período de tempo relevante mostrado cluster com a população em questão (por exemplo, armênios) e da população em questão (por exemplo, judeus do Leste Europeu). Os primeiros quatro populações foram usados ​​como um conjunto de treinamento para a população em questão. Cálculos PCA foi efectuada tal como descrito anteriormente. O ângulo de rotação da PC1 PC2-coordenadas foi calculada como descrito por Novembre et al. (2008) . Resumidamente, em cada figura os eixos de PC foram rodados para encontrar o ângulo que maximiza a correlação resumida dos valores medianos PC1 e PC2 das populações de formação com a latitude e longitude dos seus países. Dados de latitude e longitude foram obtidos a partir da literatura ou por centróide aproximado do país. Distâncias geodésicas foram calculadas em quilômetros usando a função Matlab “distância”.

Análise mistura

Uma abordagem de estrutura semelhante foi aplicada num modo de aprendizagem supervisionada, tal como aplicado em mistura ( Alexander et al. 2009 ). mistura proporciona uma estimativa de linhagens do indivíduo a partir das frequências alélicas das populações designadas ancestrais. mistura do procedimento de bootstrap com parâmetros predefinidos foi utilizada para calcular os erros padrão. Observamos baixos ( Com exceção do sul da Europa, as populações foram classificados por seus médios ancestralidades africanas e asiáticas. Nesta análise, os três Netherland judeus foram agrupados com judeus do Leste Europeu.

 

Análise IBD

Para detectar segmentos IBD, corremos fastIBD 10 vezes usando diferentes sementes aleatórias e combinaram os resultados como descrito por Browning e Browning (2011) . Os segmentos foram considerados IBD somente se o resultado da análise fastIBD combinado foi menor do que e -10. Este limiar baixo corresponde a longas haplótipos compartilhados (≥ 1 cm) que são susceptíveis de ser IBD. Lacunas de curta duração (Browning e Browning 2011

). Pairwise-IBD segmentos entre judeus europeus e populações diferentes foram obtidos por encontrar o máximo de partilha IBD total entre cada judeu europeu e todos os outros indivíduos de uma determinada população.

Partilha Distâncias dos alelos

Distâncias partilha de alelos (ASD) foi utilizado para medir a distância genética entre populações, uma vez que é menos sensível a pequenas amostras do que os outros métodos. Pairwise ASD foi calculada usando Plink ( Purcell et al. 2007 ), e a média entre populações ASD I e J, foi computado como Fórmula (1) onde W ij é a distância entre os indivíduos i e j de populações I e J de tamanhos de n e m, respectivamente. Para verificar se essas diferenças são significativas ASD, uma abordagem bootstrap foi utilizado com a hipótese nula: H 0: ASD (p 1, p 2) = ASD (p 1, p 3), onde a CIA entre populações p 1 e p 2 é comparada com a CIA entre populações p 2 e p 3 ( nota complementar S2 , material complementar on-line). Para comparar continentais comunidades judaicas, os indivíduos foram agrupados por seu continente e, a comparação foi feita como descrito.

 

Análise uniparental

Inferir os padrões de migração dos judeus europeus, que integrou os dados de mais de 11.300 haplogroupos cromossomicos uniparentais com dados geográficos. As frequências haplogroupos foram comparados entre as populações de obter uma medida da distância entre as populações. As distâncias genéticas entre populações (haplogrupos quadros suplementares S1 e S2 , material complementar on-line) foram estimados pela aplicação da função Kronecker como implementado no Arlequin versão 3.1 ( Excoffier et al. 2005 ). Em resumo, a semelhança entre as populações foi definida como a fracção de I haplogrupos que as duas populações partilhadas conforme medido pela função δ Kronecker xy (i): Fórmula (2) que é igual a 1, se a frequência do haplogrupo th i haplogroupo é diferente de zero para as duas populações e é igual a 0, caso contrário. Em outras palavras, as populações que partilham os mesmos haplogrupos exatos ou a sua ausência mútua são considerados geneticamente mais semelhantes do que diferentes populações com haplogrupos. Para resumir, foram considerados apenas os haplogrupos com frequências superiores a 0,5%. Esta medida tem várias propriedades desejáveis ​​que tornam uma excelente medida para estimar a distância genética entre populações, como uma interpretação simples em termos de homogeneidade e aplicabilidade a ambos mtDNA e Y-cromossómicos de dados.

Resultados

Para confirmar que a Renânia e hipóteses khazarianos fato retratar linhagens distintas, avaliou o grau de mistura entre fundo Cáucaso e as populações semitas. Foram calculadas as estatísticas F 3 entre palestinos  e populações da Eurásia Cáucaso usando Africano San como um grupo externo, por exemplo, f 3 (palestinos, San, armênios). O F 3 resultados para os turcos (-0,0013), armênios e georgianos (-0,0019), Lezgins e Adygei (-0,0015) e russos (-0,0011) indicou uma mistura menor, mas significativo (-26 Porque armênios e georgianos divergiram de turcos 600 gerações atrás ( Schonberg et al. 2011 ), podemos supor que a maior parte de sua mistura derivado de que a ascendência e dentro dos níveis esperados de mistura de fundo típicos da região, em vez de mistura recente com semita populações. Portanto, as semelhanças entre judeus europeus e populações Cáucaso será improvável ser devido a uma ancestralidade comum semita.
PCA foi depois utilizado para identificar dimensões independentes que capturem a maior parte da informação contida nos dados. PCA foi aplicada por dois quadros: o “multipopulation” realizado para todas as populações ( Fig. 3. ) e separadamente para as populações da Eurásia, juntamente com os pigmeus e os chineses Han ( fig suplementar S2. , material complementar on-line) e nosso romance “população-dual” quadro ( fig suplementar. S3 , material complementar on-line). Em todas as análises, as amostras estudadas alinhados ao longo das duas bem estabelecidos eixos geográficos de variação genética global: PC1 (sub-saariana contra o resto do Velho Mundo) e PC2 (Oriente x Ocidente Eurásia) ( Li et al. 2008 ). Nossos resultados revelam agrupamentos geograficamente refinados, como a quase simétrica aro contínuo Europeia que se estende do Oeste para o Leste europeus, o paralelo Cáucaso aro, e as populações do Oriente Próximo ( fig suplementar. S1 , material complementar on-line) organizadas em clusters turco-iraniano e drusos ( fig. 3 ). Populações do Oriente Médio formar um gradiente ao longo da linha diagonal entre beduínos e perto de populações orientais que se assemelha a sua distribuição geográfica. Os egípcios restante ea maior parte dos sauditas distribuir separadamente das populações do Oriente Médio.

F ig.
3. –

Dispersão de todas as populações ao longo dos dois primeiros componentes principais. Para resumir, vamos mostrar apenas as populações relevantes para este estudo. A inserção amplia Eurásia e indivíduos do Oriente Médio. Cada código de letra corresponde a um indivíduo ( S3 suplementares de mesa , material complementar on-line). Um polígono em torno de todas as amostras individuais que pertencem a um grupo de designação destaca diversos grupos populacionais.
Os judeus europeus são esperados para cluster com nativos do Oriente Médio ou do Cáucaso populações de acordo com as hipóteses Renânia ou khazarianos, respectivamente. Os resultados de todas as análises PC ( fig. 3 , suplementar figos. S2 e S3 , material complementar on-line) mostram que mais de 70% dos judeus europeus e quase todos os judeus do Leste Europeu conjunto com Geórgia, Armênia, Azerbaijão e judeus são de regiões dentro do aro do Cáucaso ( figueira. 3 e fig suplementar. S3 , material complementar on-line). Aproximadamente 15% dos judeus da Europa Central cluster com drusa e cluster de resto com os cipriotas. Todos Europeia conjunto judeus distintamente do cluster do Oriente Médio. Forte evidência para a hipótese khazarianos é o agrupamento de judeus europeus com as populações que residem em extremos opostos da Khazaria antiga: armênios, georgianos e Azerbaijão judeus ( fig. 1. ). Como as populações do Cáucaso permaneceu relativamente isolada na região do Cáucaso e porque não há registros de populações Cáucaso da migração em massa para Europa Central e Oriental antes da queda do Khazaria ( Balanovsky et al. 2011 ), esses resultados dos estudos genéticos sugerem uma origem comum para judeus europeus e populações do Cáucaso.
Para avaliar a capacidade de nossa abordagem baseada em PCA para identificar as origens biogeográficas de uma população, primeiro buscou identificar a origem biogeográfica dos drusos. A religião drusa originou no século 11, mas as origens das pessoas continuam a ser uma fonte de muita confusão e debate ( Hitti 1928 ). Traçamos origem biogeográfica drusa para as coordenadas geográficas: 38,6 ± 3,45 ° N, 36,25 ± 1,41 ° E ( fig suplementar S4. , material complementar on-line), no Oriente Próximo ( fig suplementar S1. , material complementar on-line). Metade dos Drusos cluster firmemente no Sudeste do país, e os restantes foram espalhados ao longo do norte da Síria e do Iraque. Estes resultados estão de acordo com os achados de Shlush et al. (2008) usando análise de mtDNA. As posições geográficas dos inferidas Druze foram utilizados em análises subsequentes.
As origens geográficas dos judeus europeus variadas para diferentes populações de referência ( fig. 4 e fig suplementar. S5 , material complementar on-line), mas todos os resultados convergiram para Khazaria do Sul ao longo moderna Turquia, Arménia, Geórgia e Azerbaijão. Judeus do Leste Europeu cluster bem como a comparação com os judeus da Europa Central em todas as análises. Os menores desvios em coordenadas geográficas foram obtidas com os armênios para o Leste (38 ± 2,7 ° N, 39,9 ± 0,4 ° E) e Central (35 ± 5 ° N, 39,7 ± 1,1 ° E) judeus europeus ( fig. 4 ). Resultados semelhantes foram obtidos para os georgianos ( fig suplementar. S5 , material complementar on-line). Notavelmente, as coordenadas média de judeus do Leste Europeu são 560 km da fronteira sul do Khazaria (42,77 ° N, 42,56 ° E) perto Samandar, a capital da cidade de Khazaria 720-750 CE ( Polak 1951 ).
IMÁGEM ACIMA F ig. 4. – CLIQUE NO LINK ABAIXO E DEPOIS NA FIGURA PARA AMPLIAR.
 
Origem biogeográfica dos judeus europeus. Os dois primeiros componentes principais foram calculados para os pigmeus, bascos franceses, chineses Han (preto), armênios (azul), e Oriental ou Central Europeu judeus (vermelho), todos de igual tamanho. PCA foi calculado separadamente para Oriental e Central Europeu judeus e os resultados foram fundidos. Usando as quatro primeiras populações como um conjunto de treinamento, Leste (quadrados) e Central (círculos) judeus europeus foram designados para localizações geográficas pela montagem independentes de modelos lineares de latitude e longitude como previsto por PC1 e PC2. Cada forma representa um indivíduo. As principais cidades são marcadas em azul.
A duração, a direcção, e taxa de fluxo dos genes entre populações determinar a proporção da mistura e do comprimento total dos segmentos cromossómicos que são idênticos por descendência. Cálculos de mistura foram realizados utilizando uma abordagem de aprendizagem supervisionada numa análise de estrutura semelhante. Esta abordagem tem muitas vantagens sobre a abordagem não-supervisionada, que não só a K ascendência traços abstratos sem mistura populações sob a suposição de que eles evoluíram de forma independente ( Chakravarti 2009 ; Weiss e Long 2009 ), mas também é problemática quando aplicada ao estudo de ascendência judaica, que pode ser datado só, já em 3000 anos ( fig. 2 ). Além disso, os resultados da abordagem não supervisionada variam com base nas populações particulares utilizados para a análise e a escolha de K, tornando os resultados entre os estudos incomparável. Mistura foi calculada com um conjunto de referência de sete populações que representam as regiões em grande parte geneticamente distintas: pigmeus (África do Sul), os palestinos (Oriente Médio), armênios (Cáucaso), turco-iranianos (Oriente Médio), francês basco (Europa Ocidental), Chuvash ( Leste da Europa), e os chineses Han (Leste da Ásia) ( fig. 5 ). Os componentes ancestrais agrupadas todas as populações de suas regiões geográficas com judeus europeus clusters com populações do Cáucaso. Como esperado, leste e oeste ascendências européias exibem gradientes opostos entre populações europeias. Os Oriente Próximo-Cáucaso ascendências são dominantes entre Central (38%) e Oriental (32%) seguido por judeus europeus ascendência européia ocidental (30%). Entre os não-Cáucaso populações, a ascendência do Cáucaso é o maior entre judeus europeus (26%) e cipriotas (31%). Essas populações também apresentam a maior fração de ascendência oriental Médio entre os não-Média populações orientais. Como ambos Cáucaso e ancestrais do Oriente Médio estão ausentes em populações do leste europeu, nossas descobertas sugerem que judeus do Leste Europeu adquiriu estas ascendências antes de sua chegada à Europa de Leste. Embora a hipótese Renânia explica a ascendência do Oriente Médio, afirmando que os judeus migraram da Palestina para a Europa no século 7, mas esta não consegue explicar a grande ascendência do Cáucaso, que é quase endêmica para as populações do Cáucaso.

F ig.
5. –

Análise ACIMA DA FIGURA mistura de europeus, do Cáucaso, do Oriente Próximo, e as populações do Oriente Médio. O eixo x representa indivíduos de populações classificados de acordo com seus ancestrais e vestiu geograficamente aproximadamente de norte a sul. Cada indivíduo é representado por uma coluna vertical empilhado (100%) de proporções de mistura com códigos de cores das populações ancestrais.
Embora cluster com populações Cáucaso ( fig. 5 ), Oriental e Central Europeu judeus compartilham uma grande fração da Europa Ocidental e ancestrais do Oriente Médio, ambos são ausentes em populações do Cáucaso. Segundo a hipótese khazarianos, a ascendência da Europa Ocidental foi importado para Khazaria por Greco-romana, enquanto que alude ascendência do Oriente Médio para a contribuição de ambos cedo israelita Proto-judeus, assim como os judeus da Mesopotâmia ( Polak 1951 ; Koestler 1976 ; Areia 2009 ). Os judeus do Leste Central Europeu diferem geneticamente principalmente em sua origem no Oriente Médio (30% e 25%, respectivamente) e linhagens da Europa Oriental (3% e 12%, respectivamente), provavelmente devido à mistura tarde.
Drusos exibe uma ascendência turco-iraniana grande (83%), de acordo com a sua origem do Oriente Próximo ( fig suplementar. S4 , material suplementar online). Drusos e cipriota parecem semelhantes aos judeus europeus na sua Oriente Médio e ancestrais europeus ocidentais, embora eles diferem em grande parte, na proporção de ascendência do Cáucaso. Estes resultados podem explicar a semelhança genética entre judeus europeus, os europeus do sul, e drusos relatada em estudos que excluíam as populações do Cáucaso ( Price et al 2008. ; Atzmon et al 2010. ; Zoossmann-Diskin 2010 ). No geral, nossos resultados retratam o genoma judaica européia como um mosaico de Oriente Próximo-Cáucaso, Europa Ocidental, Oriente Médio, Leste Europeu e ascendências em proporções decrescentes.
Para colher mais detalhes sobre as regiões genômicas que contribuem para a semelhança genética entre judeus europeus e as populações perspectiva, comparou suas regiões genômicas compartilhada total pelo IBD. Se os judeus da Europa surgiu a partir de populações do Cáucaso, os dois partes regiões mais IBD do que com as populações do Oriente Médio. A análise IBD apresenta uma distribuição bimodal que contém um envidência de ascendência do Cáucaso principal e com um menor ascendência do Médio Oriente ( fig. 6 ), consistente com os resultados de mistura ( fig. 5 ). As regiões totais IBD compartilhados entre judeus europeus e populações do Cáucaso (9,5 cm, em média) são significativamente maiores do que as regiões compartilhados com os palestinos (5,5 cm) (Kolmogorov-Smirnov de bondade de ajuste de teste, P Para o melhor de nosso conhecimento, estas são as maiores regiões IBD já relatadas entre judeus europeus e não-judeus populações. A diminuição da IBD total entre judeus da Europa e outras populações combinados com o aumento da distância a partir dá suporte da hipótese khazarianos do Cáucaso.

F ig . 6.—

Proporção de partilha IBD total entre judeus europeus e populações diferentes. Populações são classificadas, diminuindo a distância do Cáucaso. O IBD máxima entre cada judeu europeu e de um indivíduo a partir de cada população são resumidos em parcelas de caixa. Linhas de passar através dos valores médios.
A seguir, estimou o nível de endogamia entre as comunidades judaicas da Eurásia e comparou suas distâncias genéticas com vizinhos não-judeus, do Cáucaso, e as populações do Oriente Médio. Nossos resultados expandir o relatório anterior de endogamia alta em populações judaicas (Behar et al. 2010) e reduzir a endogamia para regionais comunidades judaicas roportion de partilha IBD total entre judeus europeus e populações diferentes. Populações são classificadas, diminuindo a distância do Cáucaso. O IBD máxima entre cada judeu europeu e de um indivíduo a partir de cada população são resumidos em parcelas de caixa. Linhas de passar através dos valores médios.( table 1 , left panel). Os judeus são significativamente mais similares aos membros da sua própria comunidade do que outras populações judaicas (P bootstrap, teste t), com a exceção notável de judeus búlgaros, turcos, e georgiano. Estes resultados sublinham a grande heterogeneidade entre as comunidades judaicas na Eurásia e até mesmo dentro das comunidades, como no caso dos Balcãs e Cáucaso.

Tabela 1

Distâncias genéticas (ASD) entre regional e continental Comunidades Judaicas (painel esquerdo) e entre as Comunidades judaicas e sua não-judeus populações vizinhas, Cáucaso, e as populações do Oriente Médio (painel à direita)
Quando comparados com não-judeus populações, todas as comunidades judaicas foram significativamente (P bootstrap, teste t) distante das populações do Oriente Médio e, com a exceção do Central Europeu judeus, muito mais perto de populações Cáucaso( table 1 , right panel). Resultados semelhantes foram relatados por Behar et al. (2010) embora eles foram demitidos como “uma tendência inerente em nossos cálculos.” No entanto, não encontramos esse viés. A curta distância genética entre judeus da Europa Central e as populações do sul da Europa pode ser atribuído a uma mistura tarde. Os resultados são consistentes com os nossos achados anteriores em favor da hipótese khazarianos. Como a única comunalidade entre todas as comunidades judaicas é a sua dissemelhança da população do Oriente Médio  ( table 1 , right panel),agrupando diferentes comunidades judaicas sem corrigir para seu país de origem, como é comumente feito, seria aumentar a sua heterogeneidade genética.
Finalmente, realizamos análises uniparentais em mtDNA e cromossomo Y comparar as freqüências haplogroup entre judeus europeus e outras populações. A hipótese Renânia retrata origem no Oriente Médio para os judeus europeus ancestrais paternos e maternos ambas, enquanto a hipótese khazarianos retrata uma ascendência no Cáucaso juntamente com Sul da Europa e do Oriente Próximo contribuições de migra de Bizâncio e do Califado, respectivamente. Porque a hipótese do judeu ser herdado da mãe foi apenas a partir do terceiro século dC ( Patai and Patai 1975 ), o mtDNA é esperado para mostrar um forte efeito fundador locais feminino tendenciosa em relação ao cromossomo Y. Semelhanças haplogroup entre judeus europeus e de outras populações foram representados como mapas de calor no fundo das suas localizações geográficas (fig. 7). As distâncias entre pares, entre todas as populações estudadas são mostrados na supplementary fig. S6 , Supplementary Material online.
F ig . 7.—
IMÁGEM ACIMA F ig . 7.CLIQUE NO LINK ABAIXO E DEPOIS NA FIGURA PARA AMPLIAR.

http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-PT&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&u=http://gbe.oxfordjournals.org/content/5/1/61/F7.expansion.html&usg=ALkJrhgQER-_HNUdzTBLp-_sX_t9KIJTCw

As distâncias genéticas entre judeus europeus e outras populações medidos através (A) mtDNA e (B) as freqüências Y-cromossômicas haplogroup. Os valores de 1 − Gráfico \udelta _{xy} são codificados por cores em um mapa de calor com cores mais escuras indicam maior similaridade com o haplogrupo judeus europeus.
Os nossos resultados lançar luz sobre o sexo específicos de processos que, embora não seja evidente a partir dos dados autossómicas, são análogos aos obtidos a partir das análises biparentais. Ambos mtDNA e Y-cromossômicas análises produziu semelhanças altas entre judeus europeus e populações Cáucaso enraizadas no Cáucaso (fig. 7), em apoio da hipótese khazarianos. Curiosamente, a análise mostra uma linhagem materna fundação específico Cáucaso com uma linhagem Southern fraco Europeia (fig. 7 A), ao passo que a linhagem paterna revela uma dupla Cáucaso-Southern origem europeia( fig. 7 B ).Como esperado, a ascendência materna apresenta uma escala maior afinidade com a dispersão estreito comparado com a linhagem paterna.
Dissecando haplogrupos uniparentais nos permite aprofundar ainda mais rotas europeias dos judeus de migração. Como os resultados não especificam se a Sul da Europa-Cáucaso migração era antiga ou recente, nem indicar a direção da migração, ou seja, do sul da Europa para o Cáucaso ou o oposto, há quatro cenários possíveis. Destes, os cenários são suportáveis ​​apenas historicamente antigas migrações do Sul da Europa em direção Khazaria (6 a 13 séculos) e migrações mais recentes do Cáucaso para a Europa Central e do Sul (13 a 15 séculos)( Polak 1951 ; Patai and Patai 1975 ; Straten 2003 ; Brook 2006 ; Sand 2009 ). A migração para o oeste do Khazaria diminuída para Europa Central e do Sul teria exibiu um gradiente do Cáucaso para a Europa para as linhas tanto matrilinear e patrilinear. Tal gradiente não foi observado. Por outro lado, judaizado greco-romana migração masculina voltada diretamente para Khazaria é consistente com históricos migrações demográficas e poderia ter criado o padrão observado. Além disso, encontramos pouca similaridade genética entre judeus europeus e populações para o leste do Mar Cáspio e ao sul para o Mar Negro, delineando os limites geográficos apenas da Khazaria( table 1 and fig. 1 ).

Discussão

Oriental e Central Europeu judeus compreendem o maior grupo de judeus contemporâneos, respondendo por aproximadamente 90% dos mais de 13 milhões de judeus em todo o mundo. Judeus do Leste Europeu composta por mais de 90% dos judeus da Europa antes da Segunda Guerra Mundial. Apesar de sua ascendência controverso, judeus europeus são um grupo interessante para estudos genéticos e médicos devido a sua suposta história genética( Ostrer 2001 ). Corrigindo estrutura populacional e uso de controles adequados são fundamentais para estudos médicos, por isso, é vital para determinar se os judeus europeus estão vindo do Cáucaso, ou ancestralidade outra.
Embora o judaísmo nasceu envolto em mito histórico teológico, não historiografia judaica foi produzido desde o tempo de Flávio Josefo (século 1 dC) para o século 19 ( Sand 2009 ). Primeiros historiadores preencheu a lacuna histórica simplesmente ligando judeus modernos diretamente para os judeus antigos ( fig. 2 ), um paradigma que mais tarde foi incorporado na ciência médica e cristalizou-se como uma narrativa. Muitos têm desafiado esta narrativa ( Koestler 1976 ; Straten 2007 ), principalmente ao mostrar que a ascendência judaica único não pode dar conta da vasta população de judeus da Europa Oriental, no início do século 20 sem a importante contribuição dos khazares judaizado e demonstrando que está em conflito com a evidência antropológica, histórica e genética ( Patai and Patai 1975 ; Baron 1993 ; Sand 2009 ).
Com análises do genoma uniparentais e toda fornecer respostas ambíguas( Levy-Coffman 2005 ; Atzmon et al. 2010 ; Behar et al. 2010 ), a questão da ascendência judaica Europeia permaneceu debatido, principalmente entre os partidários das hipóteses Renânia e khazarianos. Embora ambas as teorias simplificar processos históricos complexos que são atraentes devido às suas previsões e hipóteses distintas testáveis. Nós mostramos que as hipóteses também são geneticamente distintos e que a pouca ascendência semita nas populações Cáucaso não pode explicar a semelhança entre judeus europeus e populações do Cáucaso. A recente disponibilidade de dados genômicos de populações Cáucaso permitiu testar a hipótese khazarianos pela primeira vez e que nos levou a compará-la com a hipótese de Rhineland. Para avaliar as duas hipóteses, realizamos uma série de análises comparativas entre judeus europeus e khazarianos substituto e populações judaicas posando a mesma pergunta de cada vez: são Oriental e Central Europeu judeus geneticamente mais próximos às populações khazarianos ou da Judéia? Sob a hipótese Renânia, judeus europeus também são esperados para expor a endogamia alta, particularmente em suas comunidades Eurásia, e ser mais semelhante às populações do Oriente Médio em comparação com seus vizinhos não-judeus populações, enquanto que a hipótese khazarianos prevê o cenário oposto. Ressaltamos que essas hipóteses não são exclusivas, e que alguns judeus europeus podem ter outras ascendências.
Nosso PC, a estimativa biogeográfica, mistura, IBD, ASD e análises uniparentais foram consistentes em descrever uma ancestralidade Cáucaso para judeus europeus. Nossas análises revelaram primeira relação genética apertado de judeus europeus e populações do Cáucaso e localizaram a origem biogeográfica dos judeus europeus para o sul do Khazaria ( figs. 3 and 4 ). Nossas análises posteriores rendeu uma ancestralidade complexa com um pouco dominante do Oriente Próximo-Cáucaso ascendência, grande do sul da Europa e ancestrais do Oriente Médio, e um menor contributo europeu oriental, este último duas Central diferenciado e judeus do Leste Europeu ( figs. 4 and 5 and table 1 ). Embora a ascendência do Oriente Médio desbotada nas análises ASD e uniparental, a ascendência da Europa do Sul foi confirmada, provavelmente atestando a seu período de tempo mais tarde( table 1 and fig. 7 ).
Mostramos que a hipótese khazarianos oferece uma explicação exaustiva dos resultados, incluindo o Sul da Europa relataram ( Atzmon et al. 2010 ; Zoossmann-Diskin 2010 ) ascendências ( Nebel et al. 2000 ; Behar et al. 2010 ). Em contraste, a hipótese Rhineland não poderia explicar o componente Cáucaso grande em judeus da Europa, que é raro em populações não-Cáucaso ( fig. 5 ),e as grandes regiões IBD compartilhado entre judeus europeus e populações Cáucaso atestando a sua origem comum e recente. Nossos achados, portanto, rejeitar a hipótese de Rhineland e defender a tese de que judeus do Leste Europeu são judaico-khazares na origem. Conseqüentemente, podemos concluir que a conceituação dos judeus europeus como uma “população isolar“, que é derivada da hipótese Renânia, é incorreta e provavelmente reflete a amostragem viés na falta de Cáucaso não-judeus populações em análises comparativas.
Uma das principais dificuldades com a hipótese Rhineland, para além da falta de evidência histórica e antropológica para as ondas de multimigration Palestina para a Europa ( Straten 2003 ; Sand 2009 ), é para explicar a expansão vasta população de judeus da Europa Oriental a partir de 50.000 mil indivíduos (século 15) passando para oito milhões (século 20). A taxa de crescimento anual, que é responsável por essa expansão população foi estimada em 1,7-2%, uma ordem de magnitude maior do que a do Leste Europeu não-judeus nos séculos 15o ao 17o, antes da revolução industrial ( Straten 2007 ). Este crescimento não poderia ser o produto de expansão natural da população, particularmente um sujeito a severas restrições econômicas, a escravidão, assimilação, a peste negra e outras pragas, conversões forçadas e voluntárias, perseguições, sequestros, estupros, exílios, guerras, massacres, e pogroms ( Koestler 1976 ; Straten 2003 ; Sand 2009 ). Porque tal uma taxa de crescimento natural, mais de meio milênio e que afetam apenas os judeus residentes na Europa Oriental, é implausívelexplica-se por um milagre( Atzmon et al. 2010 ; Ostrer 2012 ). Infelizmente, esta explicação da intervenção divina representa um novo tipo de problema, mais não é ciência. A questão de como a hipótese de Rhineland, tão profundamente enraizado no raciocínio sobrenatural, tornou-se a narrativa dominante científica é debatida entre os estudiosos ( Sand 2009 ).
A explicação mais parcimoniosa para nossas descobertas é que judeus do Leste Europeu são de ascendência judaico-khazarianos forjada ao longo de muitos séculos no Cáucaso. Presença judaica no Cáucaso e, mais tarde Khazaria foi gravado já no final de séculos aC e reforçada devido ao aumento do comércio ao longo da Rota da Seda (fig. 1), a queda de Judá (primeira-sétima séculos), e a de uprise cristianismo e Islã ( Polak 1951 ). Greco-romana e mesopotâmica judeus gravitando em torno Khazaria também eram comuns nos primeiros séculos e suas migrações foram intensificadas após a conversão dos povos khazares ao judaísmo ( Polak 1951 ; Brook 2006 ; Sand 2009 ).O leste masculinas migrações ( fig. 7 ) da Europa para Khazaria solidificou a ascendência do Sul exótico Europeu no conjunto de genes khazarianos (fig. 5), e aumentou a heterogeneidade genética dos khazares judaico A conversão religiosa dos khazares abrangeu a maioria dos cidadãos do império e tribos subordinadas e durou para os próximos 400 anos ( Polak 1951 ; Baron 1993 ) até a invasão dos mongóis ( Polak 1951 ; Dinur 1961 ; Brook 2006 ). No colapso final de seu império (século 13), muitos dos khazares judaico-fugiram para a Europa Oriental e mais tarde migrou para a Europa Central e misturado com as populações vizinhas.
Achados históricos e arqueológicos lançam luz sobre os eventos demográficos após a conversão dos khazares. Durante a segunda metade do milênio de sua existência (740-1250 dC), os khazares judaico-enviado ramificações para as terras eslavas, como Romênia e Hungria ( Baron 1993 ), plantando as sementes de uma grande comunidade judaica para depois subir na diáspora khazarianos. Nossa hipótese é que a liquidação de judaico-khazares na Europa de Leste foi alcançado pela série de eventos fundadores, em que as populações se expandiram do Cáucaso em Europa Oriental e Central por sucessivos desdobramentos, com populações filha expansão para novos territórios na sequência de alterações em condições sócio-políticas ( Gilbert 1993 ). Estes eventos podem ter contribuído para a maior homogeneidade observada nas comunidades judaicas fora das fronteiras do Khazaria ( table 1 ).
Após o declínio de seu império, os refugiados judaico-Khazars buscaram abrigo no reino emergente polonês e outras comunidades orientais europeus onde os seus conhecimentos em economia, finanças e política foi valorizado. Antes de sua saída, a população judaico-Khazar foi estimada em meio milhão de tamanho, o mesmo que o número de judeus no reino Polaco-Lituana quatro séculos depois( Polak 1951 ; Koestler 1976 ). Alguns khazares judaico-foram deixados para trás, principalmente na Crimeia e do Cáucaso, onde formaram enclaves judeus sobreviventes em tempos modernos. Uma das dinastias de príncipes judeus governou no século 15 sob a tutela da República Genovese e mais tarde dos tártaros da Criméia. Outro vestígio da nação Khazar é a “Montanha de judeus“, no Leste do Norte do Cáucaso ( Koestler 1976 ).
A proximidade notável perto de judeus europeus e as populações que residem nas extremidades opostas de Khazaria antigo, como os armênios, georgianos, os judeus do Azerbaijão, e drusos ( fig. 3 and supplementary figs. S2 , S3 , and S5, Supplementary Material online), suporta um comum do Oriente Próximo-Cáucaso ancestralidade. Estes resultados não são explicados pela hipótese de Rhineland e são surpreendentes devido aos processos irregulares demográficas essas populações experimentaram nos últimos oito séculos. O ligeiramente maior similaridade genética observada entre judeus europeus e armênios comparação com georgianos ( figs. 4 and supplementary figs. S5–6 , Supplementary Material online and table 1 ) é particularmente desconcertante porque armênios e georgianos são populações muito semelhantes que compartilham uma mesma história genética ( Schonberg et al. 2011 ) e longa história das relações culturais ( Payaslian 2007 ).Especula-se que há uma pequena ascendência do Oriente Médio em armênios que não existe no georgianos e é provavelmente responsável para a alta similaridade genética entre armênios e judeus europeus ( supplementary fig. S6 , Supplementary Material online). Porque os khazares bloqueou a abordagem árabe para o Cáucaso, suspeitamos que essa ascendência foi introduzido pelos judeus que chegam muito cedo à Arménia e foi absorvido as populações, enquanto judeus que chegam à Geórgia evitado assimilação ( Shapira 2007 ). O parentesco entre judeus europeus e drusos relatado aqui e na literatura ( Behar et al. 2010 ) é explicado por drusos origens turco-Sul do Cáucaso. Drusos migraram para a Síria, o Líbano e, eventualmente, para a Palestina entre os séculos 11 e 13, durante as Cruzadas, um momento em que a população judaica na Palestina era, no mínimo. A semelhança genética entre judeus europeus e drusos, portanto, suporta a hipótese de khazarianos e não deve ser confundida com uma origem semita, que podem ser facilmente distinguidos desde a origem não-semita ( fig. 5 ). Ressaltamos que testar a origem do Oriente Médio dos judeus da Europa só pode ser feito com os grupos indígenas do Oriente Médio. No geral, a semelhança entre judeus europeus e populações Cáucaso sublinha a continuidade genética existente nas populações da Eurásia judeus e não-judeus do Cáucaso.

 

Esta continuidade genética não é uma surpresa. O pool genético Cáucaso proliferaram a partir da piscina do Oriente Próximo devido a um Paleolítico Superior (ou Neolítico) migração e foi moldada por deriva genética significativa, devido ao relativo isolamento na paisagem extremamente montanhosa ( Balanovsky et al. 2011 ; Pagani et al. 2011 ). Populações do Cáucaso são, portanto, deverá ser geneticamente diferentes das do sul da Europa e do Oriente Médio populações ( fig. 5 ) mas para compartilhar certa similaridade genética com perto de populações orientais, como os turcos, iranianos, e drusos. Em todas as nossas análises, as amostras do Oriente Médio agrupados ou exibiram alta similaridade ao longo de um gradiente geográfico ( fig. 3 ) e foram distinguidos a partir de amostras Península Arábica árabes de um lado e do Oriente PróximoCáucaso amostras, por outro lado.
Nosso estudo tenta lançar luz sobre os khazares esquecidos e elucidar algumas das questões mais fascinantes de sua história. Embora a conversão dos khazares ao judaísmo não está em discussão, há questões a respeito de como generalizada e estabeleceu a nova religião se tornou. Apesar da dimensão limitada da amostra dos judeus europeus, que representam membros das principais residenciais países judeus (ou seja, Polônia e Alemanha) e exibem tendências muito semelhantes. Nossas descobertas suportam uma migração em grande escala a partir do Sul-Europa Central e Mesopotâmia para Khazaria que reformulou a estrutura genética dos khazares e outras populações do Cáucaso no Cáucaso central e superior. Nossos resultados também apoiar uma conversão em larga escala, seguido pela mistura dos recém-chegados com os khazares judaico-. Outra questão intrigante toques sobre as origens dos khazares, especulado para ser Turko, tártaro ou mongol ( Brook 2006 ).Como esperado a partir de sua origem comum, as populações do Cáucaso apresentam alta similaridade genética a iraniana e turcos com ascendência asiática oriental leve ( fig. 5 and supplementary fig. S6 , Supplementary Material online). No entanto, encontramos uma contribuição patrilinear fraco comparado com Turko Cáucaso e contribuições da Europa de Leste ( fig. 7 ). Nossas descobertas, assim, apoiar a identificação de turcos como ancestrais os khazares “, mas não necessariamente os ancestrais predominantes. Dada a sua posição geográfica, é provável que o pool genético khazarianos também foi influenciada pelas populações da Europa de Leste que não estão representados no nosso conjunto de dados.
Nossos resultados se encaixam com evidências de uma ampla gama de campos. Descobertas linguísticas retratam judeus do Leste Europeu, como descendente de uma minoria de israelitas e palestinos emigrantes judeus que se casaram com uma grande população heterogênea de convertidos ao judaísmo do Cáucaso, os Balcãs, e as terras Germano-Sorb (Wexler, 1993). O ídiche, a língua da Europa Central e Oriental judeus, começou como uma língua eslava que foi relexified para alemão em uma data próxima (Wexler, 1993). Nossos resultados também estão de acordo com estudos arqueológicos, históricos, linguísticos e antropológicos( Polak 1951 ; Patai and Patai 1975 ; Wexler 1993 ; Brook 2006 ; Kopelman et al. 2009 ; Sand 2009 ) e conciliar contradizendo descobertas genéticas observadas em dados do genoma uniparentais e biparental. As conclusões dos mais recentes estudos genômicos ( Atzmon et al. 2010 ; Behar et al. 2010 ) que os judeus europeus tinha um único Médio origem oriental são incompletos como nem estudo testou a hipótese khazarianos, na medida feito aqui. Finalmente, nossos resultados confirmam ambas as narrativas orais e da literatura canônica judaica descreve a conversão dos khazares ao judaísmo (por exemplo,” Sefer ha-Kabbalahpor Abraham ben Daud [1161 CE], e “Os khazares” pelo Rabino Jehudah Halevi [1140 CE ]) ( Polak 1951 ; Koestler 1976 ).

Embora os estudos médicos não foram realizados utilizando Cáucaso e Oriente Próximo populações da mesma forma como com os judeus europeus, muitas doenças encontradas em judeus europeus também são encontrados em seus grupos ancestrais no Cáucaso (por exemplo, fibrose cística e α-talassemia), a Perto leste (por exemplo, a deficiência de factor XI, tipo II), e Sul da Europa (por exemplo, a surdez não sindrômica recessiva)( Ostrer 2001 ), atestando a sua multiorigins complexos.

Porque o nosso estudo é o primeiro a comparar diretamente a Renânia e hipóteses khazarianos, uma advertência é justificada na interpretação de alguns dos nossos resultados devido ao pequeno tamanho das amostras ea disponibilidade de populações substitutos. Para testar a hipótese khazarianos, foi utilizado um modelo bruto para a estrutura dos kazares população. Nossa análise sugere que mistura alguns elementos ancestrais no pool genético do Cáucaso pode ter sido exclusivo para os khazares. Portanto, usando algumas populações contemporâneas Cáucaso como substitutos podem capturar apenas determinados matizes do espectro khazarianos genético. Mais estudos são necessários para testar a magnitude da contribuição judaico-Khazar demográfico para a presença de judeus na Europa ( Polak 1951 ; Dinur 1961 ; Koestler 1976 ; Baron 1993 ; Brook 2006 ). Estes estudos podem produzir um modelo mais complexo demográfico do que o testado aqui e iluminar a estrutura populacional complexa das populações do Cáucaso. Independentemente dessas limitações, os nossos resultados foram robustos em diversos tipos de análises, e esperamos que eles irão fornecer novas perspectivas para a doença, genética, medicina e estudos antropológicos.

Conclusões

Foram comparados dois modelos genéticos para ascendência judaica Europeu representando um misto de khazarianosEuropa-Médio Oriente e a origens único do Oriente Médio. Populações contemporâneas foram usados ​​como substitutos para os antigos e khazares judeus, e seu relacionamento com os judeus europeus foi comparado ao longo de um vasto conjunto de análises genéticas. Nossos resultados apóiam a hipótese khazarianos representando um grande Oriente Próximo-Cáucaso ascendência junto com do sul da Europa, Oriente Médio, Leste Europeu e ascendências, de acordo com estudos recentes e tradições orais e escritas. Conclui-se que o genoma dos judeus europeus é uma tapeçaria de populações antigas, incluindo os khazares judaizados, greco-romanaos, os judeus da Mesopotâmia, e judeus e que sua estrutura populacional foi formado no Cáucaso e das margens do rio Volga, com poucas raízes que se estendem para Canaã e as margens do Jordão.

Material suplementar

Supplementary notes S1 and S2 , figures S1–S6 , and tables S1–S7 are available at Genome Biology and Evolution online ( http://www.gbe.oxfordjournals.org/ ).

Agradecimentos

O autor é grato a Brian e Sharon Browning por sua ajuda com a análise IBD e aos seus colegas para os seus valiosos comentários. Ele agradece aos dois revisores anônimos por seus comentários e sugestões construtivas.

Notas de Rodapé

  • Associate editor: Dan Graur

 

 

 

Literature Cited

Artigos relacionados

TEXTO COMPLETOEM PDF DO ESTUDO CIENTÍCO DO GENOMA EM INGLÊS (ENGLISH) AQUI NESTE LINK:

http://gbe.oxfordjournals.org/content/early/2012/12/14/gbe.evs119.full.pdf+html 

Posted in Uncategorized

Operação Sansão de Israel

Israel é a maior
Ameaça para o mundo inteiro
A Opção de Sampson
Por Mothman777
3-9-12
TRADUZIDO PELO GOGGLE TRANSLATE SEM ASCORREÇÕES DO PORTUGUÊS.

Lembre-se a “opção de Sansão?


Israel diz que eles têm mísseis nucleares destinados às cidades toda a Europa, que curiosamente e insanamente consideram como “hostil”, sendo esta a opção preferida do alvo da Força Aérea israelense. Israel chama rotineiramente os EUA de ‘anti-semita’ também. Alguma coisa tem que golpear-nos que é pouco estranho nisso não acham? Como que diabos porque que estamos lutando por Israel? Se você quiser fazer alguma coisa para proteger a sua segurança, a abordagem da questão da Opção Samsão todos os dias na mídia e para todos os outros até que a ameaça deve ser tratada adequadamente. Exija que seja a questão de mais alto valor dentre todos os outros até que essas armas nucleares israelenses sejam confiscadas. Essa é a única ameaça que o mundo enfrenta todo, não Iraque, não no Afeganistão não, a Líbia, não o Irã ou qualquer outra nação, mas Israel, os meninos da intimidação gangsteres.Durante uma entrevista com Alan Hart, o então a premier israelense Golda Meir duas vezes afirmou que Israel estava preparado para destruir todo o mundo com armas nucleares se Israel enfrentasse uma derrota militar. Ela e outros autores utilizaram essa chantagem obscena, justificando-a com o pensamento de que estávamos todos só já criado apenas para servi-los, e que se alguma vez falhar nesta tarefa, então estamos todos a ser muito justamente punido pelo extermínio. Este é o seu problema de segurança acima de todos os outros.

PARA NÃO SAIR DO BLOG, ANTES DE CLICAR NO LINK, COLOQUE O MOUSE ACIMA E CLIQUE EM ABRIR OUTRA JANELA, OU ABRIR EM NOVA JANELA.



Em 4 de julho de 1934 um judeu chamado Leo Szilard (http://pt.wikipedia.org/wiki/Le%C3%B3_Szilard) entrou com um pedido de patente para a bomba atômica na Inglaterra. Desde então, cada tipo de dispositivo de arma nuclear conhecida pelo homem, sem exceção, foi inventado pelos judeus. (Eu gostaria de saber se alguém pode me nomear uma exceção sequer, mas eu não encontrei um ainda). Acho que acabei de matar todo o planeta, mas não percebeu que muito ainda, portanto, um exagero a persistentencia. As histórias de lixo sobre como a tecnologia israelense é a valiosa para o mundo são para dizer o mínimo muito louca. Eles têm um dos maiores grupos de guerra biológica e química de pesquisa em todo o mundo, desenvolvendo gene-específicos como armas para matar todos dessas corridas desagradáveis ​​dos goyins (gentios, ou cristãos).

O DU circulando o planeta já é o suficiente para matar toda a população várias vezes, mas de forma lenta e muito angustiante, e de novo e de novo para os próximos 4.500.000 milhões de anos, então eu acho que a população estará em uma espiral exponencialmente descendente, incluindo progressivamente a composição de defeito na sua genética. Falluja no Iraque tem apenas um terço como muitas gestações defeituosas como tinha antes de bombardear por DU (armas com urânio empobrecido), e apenas um por cento dos nascimentos nascem vivos ou livre de defeito genéticos. Veja as numerosas obras de cientista Leuren Moret em DU (http://resistir.info/eua/leuren_moret_entrev.html) para comprovar esses fatos. Mesmo Hitler, o homem que os judeus querem que todos o odeiem, tinha compaixão pelo mundo em sua decisão de se recusar a permitir que a Alemanha de desenvolver tais bombas atômicas. Os judeus não têm tanta compaixão.


http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fwww.thenewsturmer.com%2FHistorical%2520News%2520Letter%2FDidHitlerwanttheAbomb.htm

 

 
Não há ‘terroristas’ meu caro, Al Qaeda são simplesmente mercenários contratados e treinados para lutar pelo Mossad e os agentes da CIA, e “medidas de segurança” o que quer que os EUA ou qualquer outro governo leva para ‘proteger ‘ os da ‘Al Qaeda’, são apenas medidas tomadas para prejudicá-los para que você não seja capaz de lutar quando esta verdade se tornarem mais evidentes, e as ovelhas realmente começarem a querer se defender contra toda esta violência física que está sendo feito por eles, como assim foi feito o atentado em 9-11 (das Torres Gêmeas), outra operação Mossad / CIA de falsa bandeira. É precisamente pela razão de defender os reais autores de 9/11 contra essa eventualidade que medidas absurdas e prejudiciais da chamada “segurança” estão sendo cumpridas.http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&tl=pt&u=http%3A%2F%2Fwww.opinion-maker.org%2F2011%2F01%2Fbritish-intelligence-reports%2F

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Ftheinfounderground.com%2Fforum%2Fviewtopic.php%3Ff%3D6%26t%3D5367

 

 
Um relatório da Europa realizado o seguinte discurso do rabino Emanuel Rabinovich antes de uma reunião extraordinária do Conselho de Rabinos de Emergência Europeu em Budapeste, Hungria, 12 de janeiro de 1952:

Rabino Emanuel Rabinovich Saudações, meus filhos,. Você já foi chamado aqui para recapitular os passos principais do nosso programa de novo Como você sabe, esperávamos ter vinte anos entre guerras para consolidar as grandes conquistas que fizemos a partir da Segunda Guerra Mundial, mas a nossa crescente números em certas áreas vitais está a suscitar oposição a nós, e devemos agora trabalhar com todos os meios à nossa disposição para precipitar a Terceira Guerra Mundial dentro de cinco anos…..”

Eles naquela época não precipitaram a III Guerra Mundial mas eles instigaram para começar a Guerra da Coréia, quando em 25 de junho em1950, ordenaram que o exército comunista norte-coreano de lançar um ataque surpresa à Coreia do Sul. Em 26 de junho, o Conselho de Segurança da ONU condenou a invasão como uma agressão e ordenou a retirada das forças invasoras.

“Então, em 27 de junho de 1950, nosso judaico presidente americano Truman ordenou que as unidades aéreas e navais colocassem em ação para fazer cumprir a ordem da ONU.

“Não atingiram seus objetivos plenos, eles então promoveram a derrubada de Ngo do Vietnã do Sul Dinh Diem, Premier sob Bao Dai, que depôs o monarca em 1955 e estabeleceu uma república com ele como presidente. Diem utilizado forte apoio dos EUA para criar um regime autoritário, que logo se transformou em uma guerra em grande escala, com a participação da pressão política e finananceira judaica nos EUA em grande escala.

Emanuel Rabinovich

…..O objetivo para o qual temos nos esforçados por três mil anos é a última ao nosso alcance, e porque a sua realização é tão evidente, cabe a nós de aumentar nossos esforços e nossos cuidados dez vezes mais. Eu posso seguramente prometer-lhe que antes de dez anos se passarem, nossa raça terá seu lugar no mundo, com todos os judeus como um rei e todos os gentios como escravos (Aplausos na reunião).

O discurso acima soa como o chefe da SPECTRE falar em um filme de James Bond, você pode ver a natureza da fé judaica como uma organização terrorista internacional infernal na dominação do mundo de forma muito clara aqui, e quando os nossos políticos são deliberadamente cego para isto , isso só pode significar que eles são parte da mesma equipe demoníaca.

Ver O DISCURSO RABINO Rabinovich REALIZADO em 12 de Janeiro de 1952:

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&tl=pt&u=http%3A%2F%2Fwhale.to%2Fc%2Frabbi_rabinovich1.html

Devemos olhar para a filiação política da esmagadora maioria dos os EUA, Reino Unido e maior parte do governo europeu na época de 9/11, e depois olhar para a filiação similar dos políticos no poder nesses lugares hoje.


Gutle Schnapper, a esposa de Mayer Amschel Rothschild, afirmou em 1849: Se meus filhos não querem a guerra, não haveria nenhum“.

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&tl=pt&u=http%3A%2F%2Fnews.goldseek.com%2FGoldSeek%2F1219126140.php

Os Rothschilds judaica quer apenas que, com a finalidade de hegemonia mundial pelas mesmas pessoas que os nossos atuais governos verdadeiramente representam. O filme ‘911missinglinks‘ no google dá amplo testemunho a verdadeira fonte do mal que atualmente procura infligir o terror inconcebível de uma guerra mundial sobre todos nós, assim como o ataque por Israel ao navio militar USS Liberty (Pesquise no youtube USS Liberty).

 

Se as pessoas não refrear nossos 5 ª colunista judeu lideradas pelos governos, agora, eles vão iniciar uma guerra que será mais provável resultado de uma troca nuclear que irá resultar na morte de centenas de milhões de pesssoas, talvez mais, especialmente se Israel vê a guerra no Oriente Médio a ser uma ameaça existencial e decide a perder fora de suas armas nucleares no srtategia Opção Samsão. Na verdade, tal cenário é secretamente destinados para a Opção Samsão, para falsamente justificar (pelo menos em seus próprios olhos iludidos) a necessidade de o ataque ao resto do mundo com armas nucleares em vingança por não servir bem o suficiente Israel; tal raciocínio deles ser apenas um disfarce para a real intenção talmúdica de exterminar todos os gentios através do uso dessas armas e outras estratégias militares. Os governos deveriam ser as pessoas mais talentosas envolvidas pelo eleitorado para melhor articular os seus anseios.O presente estado de coisas é que os governos usam máquinas de votação Diabólicas fraudulentas e chicana outras para se elegerem, as famílias da linhagem escolhidas, para ditar a todos nós o que devemos fazer sob o seu comando. Devemos acordar deste pesadelo em todo o mundo juntos e remover esses líderes corruptos e insanos de poder, ou eles vão nos matar a todos, literalmente.


É a judeus que acreditam que eles são os únicos seres humanos verdadeiros, a raça superior, os senhores de escravos de todos os gentios, que são apenas almas dos animais concedido um corpo humano temporariamente por Javé para torná-los mais adequado para servir os judeus de uma forma mais articulada moda. Como um gentio para eles que estou realizado apenas para ser um demônio sub-humano cujo único destino é ser preso no inferno para sempre quando o Messias judeu (Jesus) vem. Shas Israel líder do Partido rabino Ovadia Yossef, ensina:“A única finalidade de não-judeus é para servir os judeus, de acordo com o rabino Ovadia Yosef, o chefe do Conselho dos Sábios do Shas Torá e um juiz sênior sefardita.
“Goyim nasceram apenas para nos servir. Sem isso, eles não têm nenhum lugar no mundo apenas para servir o Povo de Israel.Feliz será o perdidas de Israel, a quem o Santo, bendito seja Ele, foi escolhido entre os gentis, de quem as Escrituras dizem:” Seu trabalho é apenas vaidade, é uma ilusão em que temos de rir, eles vão todos morrer quando Deus visita-los em Sua ira. “ No momento em que o Santo, bendito seja, vai exterminar todos Goyim do mundo, Israel só vai subsistir, mesmo como está escrito: ‘!’ O Senhor sozinho aparecerá grande naquele dia … “Zohar”, Vayshlah 177b

“Aniquilar os amalequitas (não-judeus) a partir do começo ao fim. Matá-los e arrancá-las de suas posses. Mostre-lhes sem misericórdia. Mate continuamente, um após o outro. Não deixe nenhuma criança, planta ou árvore. Mate os seus animais , de camelos para os burros. “
http://comunidadevirtual007.blogspot.com/


Amalequitas não são uma raça ou religião em particular, mas sim todos aqueles que (são percebidos como os cristãos) odeia os judeus a todos os Amalequitas por motivos religiosos ou nacionais. “Amalequitas permanecerá enquanto não são judeus. Em todas as épocas amalequitas virá à tona de outras raças para atacar os judeus, e, assim, a guerra contra eles deve ser global.” Este é o típico Torá judaica baseada em doença mental utilizado para justificar a obsessão contínua de matar todas as outras raças, e até mesmo criaturas não humanas, verdadeiramente muito triste. Judaísmo insiste em uma pátria para os judeus, e sionismo é a expressão direta de que, uma expressão que irá naturalmente desenvolver uma e outra vez, enquanto o judaísmo é praticado.Escolheram uma das únicas cidades cristãs para ser destruída por bomba atômica no Japão, e assim como vocês não sabem, esta foi escolhida de propósito para mostrar ao mundo teste final do massacre aos cristãos. Afinal quem desenvolveu a bomba que lançada foi o judeu Robert Oppenheimer com a colaboração dos judeus Albert Einstein e Leo Szilard. Estou certo ou estou errado?

http://www.youtube.com/watch?v=P0eaMvAHI_4

Nagasaki: o martírio de uma comunidade cristã:

http://www.pime.org.br/missaojovem/mjigrejamundoalerta.htm


Historiador militar israelense e estrategista Martin Van Creveld declarou que ele não tinha dúvidas de que, no caso de Israel enfrentar qualquer derrota militar, Israel poderia destruir o mundo com armas nucleares, afirmando que as capitais europeias foram o alvo preferencial de escolha para a força aérea israelense, sendo esta chantagem nuclear flagrante.

Ele estava apenas repetindo a mesma ameaça que o ex-líder israelense Golda Meir fez, quando ela disse exatamente a mesma ameaça, não uma, mas duas vezes, enquanto sendo entrevistado por Alan Hart. 

Este é, naturalmente, a política padrão militar de Israel, e é um completo desperdício de dinheiro para os governos ao redor do mundo para manter as forças que só apoiam Israel, pois esta é uma política suicida, embora totalmente compreensível, já que esses mesmos governos são compostos grande parte de judeus, especialmente nas posições superior senior.

Os governos mais longos de todo o mundo persistem em se recusar na abordagem a esta questão, o mais completo estrangulamento do sobre o mundo irá se tornar se não agir logo. Israel é a organização SPECTRE literal terrorista dos romances de James Bond. Os submarinos que Israel possuem, devem ser afundados imediatamente para impedir capacidade de um segundo ataque tenha lugar com as armas nucleares que eestes carregam, uma capacidade que é uma ameaça existencial para a Europa e em outros lugares, apenas esperando para matar milhões de nós, como os judeus têm repetidamente ameaçado fazer. Os políticos que foram discretamente permitindo que os judeus de construir esse poder contra nós, têm sido os agentes dos judeus que trabalham nas nossas costas para nos colocar em uma posição onde somos obrigados a matar pessoas inocentes por Israel, e então finalmente também sermos mortos de qualquer maneira, porque os judeus completamente tem a intenção de exterminar todos os “goyim” todos os gentio de qualquer maneira, não importa o quão bem eles rastejar aos judeus, como nós somos seus eternos inimigos espirituais que parece, de acordo com eles de qualquer maneira. 

Mas se os judeus deixaram de praticar uma fé que lhes diz para exterminar todos os gentios, então todos nós poderíamos dar bem, mas eles estão muito longe em seus delírios de auto-reforço de entender que, infelizmente. A maioria de seus assim chamados inimigos têm nenhuma idéia sobre o fato da existência deste decreto bíblico de qualquer maneira, mas os judeus em sua paranóia acreditar que eles sabem, e assim continuar a traçar a sua morte, mesmo enquanto os goyim mesmo constantemente chupar aos judeus e empurre a agenda de sua indústria do Holocausto para eles de bom grado, na crença equivocada de que os judeus são seus amigos. É hora de literalmente tirar as armas que Israel tem, como eles não são claramente capazes de pensamento racional ou compassivo, e as ameaças que continuam a fazer contra nós para nos intimidar só pode ficar pior e pior, por isso é melhor aceitar um pequeno dano agora, mesmo arriscando o confronto militar, do que continuar a permitir-lhes construir a capacidade ainda mais letal. Precisamos de novos governos, essencialmente, que estão dispostos e capazes de lidar com esta questão de forma eficaz, não os Israel primeiro que temos no poder em quase todos os lugares hoje.

The Hoax Holocausto Exposed: Desmascarando maior mentira do século 20: Victor Thorn faz isso de novo com uma exposição enorme de um dos hoaxes mais incríveis jamais tirouo mito do Holocausto. Ele documenta um monte de mentiras, desmascarando a Anne Frank” scam, o “Seis milhões de judeus conto de fadas o mito da “câmaras de gás”. Foram torturados os prisioneiros alemães em Nuremberg e forçado a assinar confissões falsas? Foi o hoax holocausto um esquema para ganhar uma pátria e trilhões em indenizações para os judeus? Completamente documentada fatos e provas.
The Ruling Elite

The Holocaust Hoax Exposed: Debunking the 20th Century’s Biggest Lie: Victor Thorn does it again with a tremendous exposé of one of the most incredible hoaxes ever pulled off—the holocaust myth. He documents a pack of lies, unmasking the “Anne Frank” scam, the “Six Million Jews” fairy tale, and the “gas chambers” myth. Were German prisoners tortured at Nuremberg and forced to sign false confessions? Was the holocaust hoax a scheme to gain a homeland and trillions in reparations for the Jews? Thoroughly documented facts and evidence.

186 pages • Victor Thorn • $20.00

Three ways to order: Order online now or, if you prefer, phone us toll-free at 1-800-234-9673 (Monday-Friday, 8-5 CST), or simply send check or money order to: Power of Prophecy 1708 Patterson Rd. Austin, TX 78733 [Please include 10% for domestic shipping and handling ($5.00 Minimum) or 30% for international shipping and handling ($15.00 Minimum)

PEDIDOS PARA The Holocaust Hoax Exposed: CLIQUE AQUI:

A PÁGINA TEM SEGURANÇA. Essa camada adicional permite que os dados sejam transmitidos através de uma conexão criptografada POR SER HTTPS.

http://www.texemarrs.com/Merchant2/merchant.mvc?Screen=PROD&Store_Code=catalog&Product_Code=bboa_holocaust_hoax

PARA COMPRAR COM CARTÃO DE CRÉDITO,TEM QUE REGISTAR PRIMEIRO COLOCANDO OS DADOS PARA ENVIO DO LIVRO:


https://www.texemarrs.com/Merchant2/merchant.mvc?Session_ID=9551d9c9c79f5fd9dd57defa1037b0bf&Screen=ACNT&Order=0&Store_Code=catalog

Ou visite o site oficial para pedidos a partir de lá:

http://www.texemarrs.com/

Site traduzido para português, para informação da compra acima:

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fwww.texemarrs.com%2F

 

Enquanto isso, nossos meios de comunicação continuam a ser saturado com a lamentação interminável e repugnante das vítimas do holocausto fraudulentas, e que são infinitamente pediu para fazer a guerra contra os iranianos, e quaisquer outras pessoas árabes, os judeus são obcecados com intenção impura ter assassinado por eles, e quando os árabes têm sido feito em, então os judeus terão início no próximo grupo de nós, e assim por diante. Quando é que todos nós acordamos juntos e parar a sua loucura? Se o fizermos, então, pelo menos, haverá um mundo para se viver para as próximas gerações. Ou não nos importamos mais? É tão ruim assim? Bem, não deve ser, todos nós podemos acabar com essa guerra de fautor juntos se opor aos nossos governos, que não são realmente nossos governos verdadeiro em tudo, como eles mantêm um domínio sobre nós todos como escravos para os judeus e Israel.

O culto judeu terrorista é obviamente um louco e deve ser proibido em todo o mundo. Gentios não são demônios eternos que devem residir no inferno por toda a eternidade, embora as escrituras judaicas ensinam que as almas dos gentios são literalmente demoníacas e diferente na composição de almas judaicas, e são eternamente e incorrigably hostil em relação aos judeus. Eles acreditam que Deus tomou as almas dos corpos dos animais (demônios do inferno, da parte inferior da árvore Kabbalistica da vida) e deu-lhes corpos que apenas têm uma aparência semelhante a seres humanos reais, judeus, embora eles não devem ser considerados como seres humanos em todos, mas as almas de animais ainda demoníacas que foram dadas uma forma humana para melhor servir como escravos para os judeus.
Ensinamento védico espiritual é que todas as almas compartilham a mesma origem espiritual, que somos todos iguais perante Deus, e que estamos todos a partilhar o mesmo destino final sobre o nosso despertar espiritual, então por que todos nós vivemos em constante terror, devido à não- guerras terminam começou no interesse egoísta dos judeus insanos? A única razão desse terror ea matança continua é devido ao contínuo desejo egoísta de poder, um desequilíbrio mental perpetuado por essa religião. Se os judeus, e os membros das outras religiões abraâmicas, que acreditam na tortura eterna no inferno para todos os não-adeptos, fosse dar-se essa loucura, e concordam em adotar o entendimento muito mais racional e compassivo que todas as almas vieram do mesmo Deus, e que nós, todas as qualidades de ações ordinárias, então vamos todos encontrar a paz ea felicidade juntos no mesmo Deus, e toda essa loucura vai ser terminada, pelo menos até o próximo louco que vem junto com algum novo culto religioso que tem como objetivo para dominar o mundo e o massacre e tortura espiritual eterna de todos os adeptos ou não. Resta para cada geração sucessiva a proteger contra tal loucura.

Israel e o resto da população judaica em todo o mundo de hoje, sem dúvida alguma, são os mais poderosos e dominantes grupo abraâmico religiosa de hoje, e são eles que atualmente ameaçam a todos nós com a aniquilação se não aniquilar povos de outras nações em seu pedido.

A OTAN e pessoal armados norte-americanas de serviços, devem se opor aos ditames ilegais de seus governos traidores, e verdadeiramente servir os melhores interesses dos seus próprios povos, em vez de apenas mindlessly apresentar para ser sacrificado em batalha e para os efeitos pós-nuclear de urânio enriquecido e armas DU. Se eles não são simplesmente suicidas.

Os judeus deveriam sábio e abandonar a falsa segurança de sua religião falsa, que é apenas um culto terrorista na realidade, e parar de tentar, para o santificar. Assim, milhões irão evitar o sofrimento horrível e morte em guerras atualmente planejadas pelos judeus. Theodor Herzl, o fundador do movimento sionista presente, ele próprio sugeriu que os judeus devem ser submetidos a conversão em massa a uma religião não-judaica para pôr fim a todas as disputas, mas os judeus da época não eram sábios o suficiente para seguir sua recomendação, e preferiu prosseguir a sua trajetória atual sangrenta, o que causará um sofrimento terrível para todos, incluindo eles próprios. E tudo por falso orgulho e da ganância e poder.

http://comunidadevirtual007.blogspot.com/

Esta questão da ameaça de destruição do mundo pelos judeus deve ser cumprida por cabeça, agora, ou o sofrimento dos nossos filhos nos próximos milhares e milhões de anos será completamente inconcebível. O estado de Israel deve ser considerado ilegal e agora todos os judeus no governo sênior e outros cargos em governos de todo o mundo deve ser impedida de ocupar cargos públicos, depois de ser formalmente reconhecido como inimigos do Estado, com as leis postas em prática impedia os judeus de sempre ocupando altos cargos na sociedade, como eles estão agindo enganosamente no poder sob falsos pretextos apenas para servir o Estado de Israel e os interesses exclusivos a nível mundial de judeus apenas.
Se você tem estômago dura realidade verdadeira, ver o trabalho dos judeus na Rússia bolcheviques no qual em 70 anos foram assassinados nada menos de 50 milhões de pessoas e a maioria de cristãos, no filme Juri Lina você vê a história parcial verdadeira dos fatosIn The Shadow Of Hermes “.
 

Então você vai compreender o poder da mídia judeus que os mantiveram ignorante por décadas como a verdadeira ameaça para o mundo, mas nunca foi dos alemães.
Pare a ameaça da Opção Samsão agora. Não lutem contra o Irã ou qualquer outro país por Israel.

Por favor, repassar este ensaio na íntegra para trazer a natureza letal da ameaça da Opção Samson a atenção de tantas pessoas quanto possível. Ou direcionar as pessoas para “Blog do Mothman777 ‘. Mesmo a esta hora 11 antes da guerra com o Irã, existe alguma chance de parar a loucura.

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fmothman777.wordpress.com%2Fjewish-plan-to-genocide-black-people-in-africa-to-keep-them-away-from-eretz-israel%2F


FONTE da informação acima e traduzida pelo google translate:

http://translate.googleusercontent.com/translate_c?hl=pt-BR&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&u=http://www.rense.com/general95/samp.html&usg=ALkJrhjgkhrhtsHNtwBXIRr12SAf-a7oAw

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fmothman777.wordpress.com%2Fthe-samson-option-israel-is-the-greatest-threat-to-the-entire-world%2F

http://translate.googleusercontent.com/translate_c?hl=pt-BR&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&twu=1&u=http://vaticproject.blogspot.com/2010/04/nuclear-threat-from-israeli-submarines.html&usg=ALkJrhivWLda3Ul5M3z_df36t1Km7fW_sg

Para saber mais sobre o 9/11

http://apologiajudaica.blogspot.com/2011/09/novo-flagrante-de-uma-filmagem-amadora.htm

Se você quiser ver como se os soldados alemães gostaram do comunismo bolchevique judeu quando entraram URSS em 1941, ler algumas de suas cartas aqui:


http://translate.googleusercontent.com/translate_c?hl=pt-BR&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&u=http://www.calvin.edu/academic/cas/gpa/feldpost.htm&usg=ALkJrhjPz428yV6fxWxMERPhb0-8G5bgRA

Veja o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=jekinMM1cAo

………..

 

Posted in Uncategorized

JUIZ NAPOLITANO é demitido após esta teletransmissão no Freedom Watch!

Quando é que as Nações Unidas vão colocar sanções sobre ISRAEL no seu fator de guerra no Oriente Médio?

VOCÊ DEVE VER ESTE VÍDEO.

SALVE UMA CÓPIA HOJE, ANTES QUE OS SIONISTAS O TIREM DO AR!

 

JUIZ NAPOLITANO é demitido após esta teletransmissão no Freedom Watch!

—————————-

Fonte da informação do vídeo acima:

http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Ftheinfounderground.com%2Fforum%2Fviewtopic.php%3Ff%3D6%26t%3D5367

Pesquise no também no google e coloque em inglês na busca = “9/11 And The Israeli Connection” que você encontrará + de 235 mil resultados de quem planejou os ataques as torres gêmeas.

………………………….

Posted in Uncategorized

É inacreditável! A Oi Telecom está ameaçando o futuro da Internet no Brasil

…………….

É inacreditável! A Oi Telecom está ameaçando o futuro da Internet no Brasil

Não achei nada simples contratar os seviços da Oi. Tomara que funcione, pelo menos.
A Oi telecom ao tentar anular as novas regras de qualidade de Internet que conquistamos no ano passado. Entretanto, a ANATEL se posicionou no meio do caminho dos planos da Oi e abriu o pedido para receber comentários da sociedade civil acerca desse novo ataque aos direitos da Internet.

É inacreditável! Nossa Internet está em risco no Brasil. No ano passado, vencemos uma grande batalha quando a ANATEL aprovou os novos padrões de qualidade da Internet que nos garantem um serviço de Internet confiável e rápido. No entanto, a Oi Telecom, um dos maiores provedores de Internet do Brasil, está prestes a esvaziar esses novos padrões e nos mandar de volta para os dias em que o serviço de Internet era lento ou simplesmente não existia, a menos que façamos algo antes do dia 1º de fevereiro para impedí-los.

A Oi quer maximizar os seus lucros e nos privar de uma Internet decente, mas podemos impedí-los. A ANATEL abriu o pedido da OI ao público, o que nos dá a chance de manter as novas regras e mostrar a ANATEL que eles têm um enorme apoio do público.

Nós brasileiros já dissemos um grande “sim” para os padrões de qualidade anteriormente, mas precisamos fazer isso mais uma vez para proteger nossa vitória. Temos uma semana para inundar a ANATEL com milhares de mensagens pedindo ao conselho de diretores que se posicionem contra a atitude da Oi e proteja o serviço de Internet de qualidade para todos os brasileiros. Envie uma mensagem para a ANATEL agora.

Envie uma mensagem

………..

Posted in Uncategorized

Novo livro do mês: ‘A Invenção do Povo Judeu’.

….

book - The invention of the Jewish people

Livro que é INTERNACIONAL BEST SELLER, para download GRÁTIS para leitura somente em inglês, ou para você traduzi-lo para o Português.

http://www.rafapal.com/wp-content/uploads/2012/01/Shlomo-Sand-The-Invention-of-the-Jewish-People-2009.pdf

A Invenção do Povo Judeu‘. O autor é o Sholomo Sand, sendo judeu e professor de história da Universidade de Tel Aviv.

O livro estava na lista dos mais vendidos em Israel por 19 semanas e rapidamente foi para três edições, quando publicado em francês. Na França, recebeu o “Prêmio Aujourd’hui”, o prêmio de jornalistas “para livro de não-ficção política ou trabalho de história. (Haaretz 12 de março de 2009).

Livro no Amazon:

http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=best%20seller%20the%20invention%20of%20the%20jewish%20people&source=web&cd=8&sqi=2&ved=0CFsQFjAH&url=http%3A%2F%2Fwww.amazon.co.uk%2FInvention-Jewish-People-Shlomo-Sand%2Fdp%2F1844674223&ei=e24YT8u2BKqq2QXZ7bnfCw&usg=AFQjCNHCW760g9GOjGPgZ5QpQuPzaZpuTQ&cad=rja

………………….

Posted in Uncategorized